icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/11/2014
10:05

Viajar para localidades distantes e se adaptar a alimentação e treinos longe de casa no período de corte de peso, são alguns dos obstáculos a serem superados por lutadores em suas preparações. No entanto, algumas vezes é possível passar por essa reta final sem se preocupar com nada disso. Allan Puro Osso fará a luta principal do XFCi 7, neste sábado, a apenas dois quilômetros de casa, no ginásio do São Paulo Futebol Clube, e a apenas três de sua academia, a Chute Boxe Diego Lima. A distância é tão curta e o caminho tão simples - apenas uma reta - que o jovem atleta de 23 anos pensa até mesmo em ir a pé para o evento.

Allan "Puro Osso" Nascimento, que faz sua 16ª luta profissional, em busca da 14ª vitória - perdeu apenas duas - quer usar o fato de lutar, realmente, perto de casa, em seu favor.

- Vou lutar no quintal de casa e isso, com certeza, é uma grande motivação. Vou poder levar toda a minha galera, amigos, família, primos e tios que nunca me viram lutar. Se puder, vou levar até o papagaio, porque quero o apoio de todos que confiam no meu trabalho e estão comigo. Pode ser até que eu vá a pé, porque é muito perto mesmo, uma caminhada de cerca de 20 minutos em linha reta. Mas, vamos ver. Vai depender de como estarei no dia. Estou me sentindo muito bem em poder lutar por aqui - afirmou.

A distância curta, o apoio da família e a torcida podem ser importantes armas a favor do paulista morador do Morumbi. Quando subir ao hexágono, terá pela frente uma das principais revelações do MMA europeu, o ucraniano Ruslan Abiltarov. O "Predador", como é conhecido, tem apenas 22 anos, mas já fez 21 lutas profissionais de MMA, com 16 vitórias, quatro derrotas e um empate, além de ter carreira invicta no MMA amador, com oito triunfos, apenas um na decisão dos juízes. Sua estreia no hexágono reforça a busca pela internacionalização do XFC, através de um trabalho intenso de prospecção de talentos feito pela organização dirigida por Myron Molotky.

Puro Osso (à esquerda) com companheiros de Chute Boxe e seu treinador Diego Lima (FOTO: Divulgação)

- Buscamos um atleta com cartel semelhante ao do Allan e características técnicas e físicas para poder enfrenta-lo de igual para igual. O Abiltarov é um lutador muito agressivo, parte para cima, não foge do combate franco, assim como o Allan, e juntos vão dar um show para o público. Essa será uma grande oportunidade internacional para o Allan, que será testado contra um atleta forte e renomado na Europa, um striker duríssimo - explicou o presidente do XFC, Myron Molotky.

Protagonistas da luta principal têm cartel de respeito

Uma das grandes revelações do MMA brasileiro, Allan Puro Osso sonha com o cinturão do XFC. Ele estreou no hexágono no XFCi 3, em 29 de março deste ano, e finalizou de forma extremamente técnica o argentino Matias Vasquez, com uma chave de braço no terceiro round. Pouco mais de três meses depois, em junho, voltou a finalizar, dessa vez André Lourenço, com um triângulo de mão no primeiro round. Em sua carreira, nunca precisou da decisão dos juízes para ter o braço erguido. Ao todo, soma 12 vitórias por submissão e duas por nocaute, tendo sido derrotado apenas duas vezes.

- Vi que procura muito a luta de chão, então preciso focar na defesa de quedas. Mas ele também precisa tomar cuidado, porque apesar de ser do muay thai, consegui a maioria das minhas vitórias através do jiu-jitsu e me sinto muito bem no chão. Vou sentir primeiro como será o início para depois impor meu jogo. Quero provar que sou capaz de ser o dono do cinturão do XFC. Todo o lutador de um grande evento sonha chegar ao topo e comigo não é diferente. Se ganhar essa luta, quero disputar o cinturão em janeiro - projetou o atleta.