icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/07/2013
13:08

Um movimento criado por torcedores de Botafogo e Flamengo na internet promete causar rebuliço antes do clássico, marcado para esse domingo, às 18h30, no Maracanã. Chamado de 'Aristocracia Alvinegra' e 'Aristocracia Flamenga', os torcedores irão ao estádio de terno e gravata, em alusão ao alto preço do ingresso para o jogo, que varia entre R$ 100 e R$ 400.

Para o dia da partida, são esperados cerca de 500 alvinegros com trajes de gala nas arquibancadas. Como comparação, o valor foi o mesmo cobrado pelo Atlético-MG na final da Libertadores, contra o Olimpia, realizada na última quarta-feira.


- A gente pensou nisso a partir de um descontentamento em ver que o Maracanã agora é voltado simplesmente para a elite, um projeto de eliminação e exclusão do povo que é o verdadeiro dono do Maracanã - disse o alvinegro Pedro Ivo Mendes, ao Sportv.

LEIA MAIS
- Flamengo vai apurar farra de cambistas no Maracanã

ASSISTA
- TV flagra ação de cambistas no Maraca e PM 'põe na conta do Papa'

Outro torcedor disse que a causa não é apenas dos clubes envolvidos, e sim do futebol do Rio como um todo.

- Essa causa não é do Botafogo, é do futebol do Brasil, do futebol do Rio - explicou Guilherme Figueira.

A iniciativa de protestar partiu de torcedores do Botafogo, que criaram o evento "Aristocracia Alvinegra" no Facebook. Em seguida, rubro-negros fizeram a "Aristocracia Flamenga". Eles se reunirão às 17h, 1h30 antes da partida, para tomar um "Chá das 5".

O idealizador da Aristocracia Flamenga, Eduardo Tomazine, também falou sobre o movimento.

- Nosso objetivo é protestar contra esse escárnio feito contra a cultura popular. Entendemos os argumentos para o valor dos ingressos, mas isso não justifica a exclusão das camadas populares do Maracanã - destacou Eduardo.


Um movimento criado por torcedores de Botafogo e Flamengo na internet promete causar rebuliço antes do clássico, marcado para esse domingo, às 18h30, no Maracanã. Chamado de 'Aristocracia Alvinegra' e 'Aristocracia Flamenga', os torcedores irão ao estádio de terno e gravata, em alusão ao alto preço do ingresso para o jogo, que varia entre R$ 100 e R$ 400.

Para o dia da partida, são esperados cerca de 500 alvinegros com trajes de gala nas arquibancadas. Como comparação, o valor foi o mesmo cobrado pelo Atlético-MG na final da Libertadores, contra o Olimpia, realizada na última quarta-feira.


- A gente pensou nisso a partir de um descontentamento em ver que o Maracanã agora é voltado simplesmente para a elite, um projeto de eliminação e exclusão do povo que é o verdadeiro dono do Maracanã - disse o alvinegro Pedro Ivo Mendes, ao Sportv.

LEIA MAIS
- Flamengo vai apurar farra de cambistas no Maracanã

ASSISTA
- TV flagra ação de cambistas no Maraca e PM 'põe na conta do Papa'

Outro torcedor disse que a causa não é apenas dos clubes envolvidos, e sim do futebol do Rio como um todo.

- Essa causa não é do Botafogo, é do futebol do Brasil, do futebol do Rio - explicou Guilherme Figueira.

A iniciativa de protestar partiu de torcedores do Botafogo, que criaram o evento "Aristocracia Alvinegra" no Facebook. Em seguida, rubro-negros fizeram a "Aristocracia Flamenga". Eles se reunirão às 17h, 1h30 antes da partida, para tomar um "Chá das 5".

O idealizador da Aristocracia Flamenga, Eduardo Tomazine, também falou sobre o movimento.

- Nosso objetivo é protestar contra esse escárnio feito contra a cultura popular. Entendemos os argumentos para o valor dos ingressos, mas isso não justifica a exclusão das camadas populares do Maracanã - destacou Eduardo.