icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/03/2014
15:19

O Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo ajuizou na Justiça do Trabalho de São Paulo uma ação indenizatória em que cita o Corinthians por quebra de condições básicas no ambiente de trabalho, como insegurança no meio ambiente do trabalho, assédio moral e atentado contra os jogadores, responsabilizando o clube (empregador) pela falta de segurança que deveria ser dada aos atletas em seu ambiente de trabalho.

Por meio da assessoria de imprensa do Sapesp, que não fez o mesmo diante de outras invasões à propriedades privadas de clubes paulistas, o presidente Rinaldo Martorelli explicou a motivação da ação contra o clube.

- Há tempos que vimos esclarecendo que o principal responsável pela segurança dos atletas é o clube empregador, que tem, obrigatoriamente, que dar todas as condições para o desenvolvimento do trabalho sem nenhuma forma de assédio. Essa ação é um caminho natural na defesa da categoria. A ação visa apurar responsabilidades e minimizar o sofrimento que os atletas passaram naquele dia. É uma medida do sindicato, da categoria - afirmou.

- Quem sabe, com uma decisão favorável, a partir de agora, conseguiremos mudar o quadro e tornar os clubes mais ciosos de suas responsabilidades nessa questão. Precisamos encontrar nosso divisor de águas no quesito da segurança do trabalho antes que aconteça alguma tragédia. Agora a ação foi ajuizada em face do Corinthians e em caso haja sucesso, será o caminho natural de nossa atuação - completou Martorelli.

A ação tenta provar que um dos fatores principais do ocorrido foi ocasionado pela relação entre Clube e torcidas organizadas. A audiência já foi marcada para o dia 03 de junho de 2014, na 88ª Vara do Trabalho no Fórum da Barra Funda.