icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
16/03/2014
10:04

O Beira-Rio será utilizado pelo Internacional no próximo fim de semana. Mas ainda não deve ser desta vez que o clube gaúcho poderá se "mudar" definitivamente para a nova casa. Há a chance do Colorado precisar atuar em Novo Hamburgo ou em Caxias do Sul novamente pela semifinal do Gauchão, se chegar lá, para que o estádio seja preparado para a festa de reinauguração.

O pedido da empresa foi feito ao clube. A tendência é que seja feito mais um teste no dia 23, para 30 mil pessoas - sendo 12 mil no anel superior, que será aberto pela primeira vez. E nos dias 5 e 6 o estádio seria aberto para o público em sua plenitude. E a final sendo disputada no Beira-Rio, caso o Inter seja finalista.

A situação ainda está indefinida e depende muito de quem será o adversário do Inter nas fases seguintes do Gauchão. O Inter pode, por exemplo, enfrentar o Caxias na semifinal. O que impediria o uso do Centenário. O mesmo acontecendo sobre o Estádio do Vale e o Novo Hamburgo.

A constante troca de estádios segue como um incômodo para o técnico Abel Braga. Após o término da entrevista coletiva desta sexta-feira, o técnico até brincou e disse que por ele, a festa de reabertura oficial e o amistoso com o Peñarol poderiam ser cancelados. Em tom jocoso, claro. O treinador, porém, é bem sério ao falar que as mudanças atrapalham.

- Atrapalha muito. Não estamos jogando em casa, apesar da boa campanha, até ao contrário do ano passado. Mas não estamos em casa, estamos jogando fora. Fora de casa, qualquer adversário cresce. Sabe que não é a casa do Inter. Tem um peso. Um dos argumentos para a má campanha era jogar sempre fora de casa, não estava ano passado. E eu compactuo - destacou o treinador colorado.

Assim, o calendário colorado ficaria com jogo das quartas no Beira-Rio - há ainda a necessidade de liberação pelos órgãos de segurança do Rio Grande do Sul -, jogo em Caxias do Sul ou Novo Hamburgo na semifinal e uso do Beira-Rio na partida final, dia 13 de abril.