icons.title signature.placeholder Felipe Mendes e Jonas Moura
02/07/2014
16:04

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) anunciou nesta quarta-feira as equipes pré-confirmadas na edição 2014/2015 da Superliga. A validação ainda depende da apresentação da certidão negativa de débito das federações locais e, portanto, ainda poderá haver mudanças. Entre as 12 equipes no masculino, destaque para a ausência do RJ Vôlei, antigo RJX. No feminino, entre os 13 times, a Unilever, nove vezes campeã, optou por retornar ao nome antigo: Rexona-Ades.

Campeão da temporada 2012/2013 da Superliga Masculina, o RJX viveu grande drama em 2013/2014. Com a perda do patrocínio da OGX, do empresário Eike Batista, a equipe enfrentou grave crise financeira. Os salários atrasaram. O nome mudou para RJ Vôlei, e jogadores como o levantador Bruninho, o oposto Leandro Vissotto e o ponteiro Thiago Alves deixaram o time. Recentemente, o técnico Marcelo Fronckowiak aceitou proposta do vôlei russo.

Atualmente , o diretor do RJ Vôlei, José Inácio Salles, busca patrocinadores para a manutenção da equipe. Furnas e o isotônico Ironage, que patrocinaram o time na última Superliga, devem continuar. Mas são insuficientes para a montagem de um grupo competitivo e para cumprir as exigências da CBV. A expectativa é de que os cariocas possam ainda entrar na disputa, mas com jogadores das categorias de base.

– Sou grato ao Marcelo pelo trabalho e pela dedicação dele, mas não tinha mais nenhum vínculo conosco. Depois de um tempo de espera, as pessoas acabam seguindo outros caminhos. É normal. Não temos prazo para definir nada. Sobre o que está sendo negociado eu não tenho nada a dizer agora. O que posso dizer é que as perspectivas são as melhores possíveis - afirmou Salles.

Na Superliga Feminina, por uma questão de reposicionamento da marca, a Unilever decidiu voltar a se chamar Rexona-Ades. O mesmo motivo tinha provocado a troca de nome anos atrás. Criado no Paraná, o Rexona virou  Rexona-Ades na temporada 2003/2004, ainda em Curitiba.

Em 2004/2005, a equipe se transferiu para o Rio de Janeiro e manteve o nome até a temporada 2008/2009. Até que a direção da empresa optou por mudar para Unilever em 2009/2010. Os diretores chegaram à conclusão de que os consumidores não conheciam o nome da empresa dona de diversos produtos no mercado, entre eles o suco Ades e o desodorante Rexona.