icons.title signature.placeholder Daniel Guimarães e João Matheus Ferreira
10/11/2014
21:03

Com a intenção de pedir o adiamento da eleição presidencial do Vasco, agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (a Draco, da Polícia Civil) foram a São Januário na tarde desta segunda-feira levando um ofício destinado ao presidente Roberto Dinamite e a o presidente em exercício da Assembleia Geral, Abílio Borges. Os agente alegaram que o clube não teria condições para garantir a segurança durante a realização da votação e sugeriram o cancelamento do pleito.

Roberto Dinamite respondeu aos agentes que não tinha poder para adiar a eleição e os funcionários do clube apresentaram ofícios de pedido ao comando geral da Polícia Militar de reforço no dia da eleição. Os agentes da Draco receberam as informações de todos procedimentos de segurança e decidiram não protocolar o ofício de sugestão do adiamento na secretaria do clube.

A Polícia Militar fará a segurança externa do pleito. Dentro de São Januário, uma empresa contratada pelo Vasco será responsável por garantir a estabilidade do evento.

A eleição do Vasco acontecerá nesta terça-feira, de 9h às 22h, no ginásio da Colina. Há cinco chapas na disputa, "Volta Vasco! Volta Eurico!", de Eurico Miranda, "Vasco Mais que um Gigante", de Eduardo Nery, "Sempre Vasco", de Julio Brant, "Vanguarda Vascaína", de Márcio Santos, "Identidade Vasco", de Roberto Monteiro.