icons.title signature.placeholder Gabriela Abrunheiro
21/03/2014
13:21

A investigação sobre o quebra-quebra que aconteceu na sede do Avanti, programa de sócio-torcedor do Palmeiras, não avançou na manhã desta sexta-feira. O clube havia divulgado que entregaria as imagens do acontecido, com o intuito de ajudar na identificação dos vândalos. Entretanto, até o momento, nada chegou às mãos da polícia. É o que afirma o delegado Marco Aurélio, do 23º DP, um dos responsáveis pelo caso.

Segundo ele, o Palmeiras não tem obrigação de ir atrás das imagens, e está fazendo isso simplesmente pela vontade de ajudar na investigação.

- Nada mudou. Ainda não temos as imagens. Nada foi entregue. O Palmeiras está cooperando. Mas isso é um trabalho nosso. Estamos tentando também as imagens dos prédios vizinhos. Mas não temos nada de novo - disse o delegado, ao LANCE!Net.

Nenhum torcedor utilizava-se de vestimentas de organizadas. No mesmo dia, a Mancha Alviverde, maior uniformizada do clube, estendeu faixas com protestos na região em que os ingressos eram vendidos. Até agora, ninguém foi identificado.