icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
11/12/2013
11:13

Pivô de um possível queda da Portuguesa no Campeonato Brasileiro, o meia Héverton já tem um vasto histórico de descensos e outras situações inusitadas relacionadas a "quase rebaixamentos" à Série B da competição. Com dois episódios do tipo no currículo, o atleta se salvou em outras duas oportunidades: uma por questões burocráticas e outra em razão de uma transferência ao exterior. Abaixo, o LANCE!Net explica a curiosa trajetória de Héverton na briga contra a degola.

Em 2006, então com 21 anos de idade, o meio-campista foi negociado com o Ankaragüçü, da Turquia, após ter se destacado pelo Guarani na Copa São Paulo de 2005. Sem conseguir se adaptar, retornou ao Brasil e quase assinou com a Ponte Preta para a disputa do Brasileirão. Devido a uma lesão no púbis e ao encerramento do período de inscrições, o atleta ficou impossibilitado de atuar na competição, que teve a Macaca rebaixada. Ele assinou com o clube em janeiro de 2007.

No ano seguinte, em setembro, Héverton era artilheiro da Ponte na Série B quando foi procurado por três clubes da Primeira Divisão: São Paulo, Santos e Corinthians. Seria campeão brasileiro se tivesse escolhido o primeiro. Decidiu pelo time de Parque São Jorge, sendo apresentado à imprensa como "salvador da pátria" pelo então vice-presidente de futebol, Antoine Gebran. "Chegou a fera que vai nos tirar dessa situação", afirmou o dirigente na ocasião. O sonho virou pesadelo e o meia não conseguiu escapar da queda, sentindo na pele o que foi fazer parte do maior vexame da história do Timão.

Em 2008, novo rebaixamento. No começo da temporada, reserva do time de Mano Menezes no Campeonato Paulista, disse não a Nelsinho Baptista, então comandante do Sport, recusando a oferta do Leão da Ilha e perdendo a chance de entrar para a história com o título inédito da Copa do Brasil. Sem espaço no Alvinegro, acabou emprestado para o Vitória e depois para a Portuguesa, onde amargou o segundo descenso consecutivo.

Emprestado ao Atlético-PR até dezembro de 2011, Héverton acabou sendo vendido ao Seongnam, da Coreia do Sul, em junho daquele ano - uma cláusula no contrato estabelecia que, se ele recebesse uma boa proposta do exterior, teria de deixar o Furacão. O atleta não chegou a entrar em campo pelo Brasileirão, torneio em que o clube paranaense acabou rebaixado.

Escalado de forma supostamente irregular pela Portuguesa na última rodada do Brasileiro deste ano, Héverton havia cumprido suspensão automática diante da Ponte Preta na rodada anterior e julgado na última sexta-feira pela 4ª Comissão Disciplinar do STJD. O jogador foi punido por duas partidas e deveria cumprir mais uma. No entanto, foi relacionado e entrou aos 32 minutos do segundo tempo no empate em 0 a 0 no Canindé.