icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/04/2014
12:04

Em mais um dia de seu longo julgamento, o sul-africano Oscar Pistorius, ex-campeão paralímpico, foi confrontado pelo promotor Gerrie Nel nesta sexta-feira, no Tribunal de Pretória, na África do Sul. Acusado de ter matado a namorada a tiros nas primeiras horas do dia 14 de fevereiro de 2013, o ex-atleta se defende garantindo que atirou em Reeva Steenkamp por tê-la confundido com um intruso no banheiro da casa.

Gerrie Nel voltou à cena do crime nesta sexta ao afirmar que Pistorius estava preparado para atirar momentos antes do ocorido. De acordo com o promotor, uma discussão entre o casal é a única explicação razoável para que Reeva estivesse de pé atrás da porta do banheiro.

- Ela estava de pé atrás da porta do banheiro, falando com você, quando você atirou nela - acusou Nel.

O ex-atleta respondeu reafirmando que atirou contra a porta do banheiro após ter ouvido barulhos e por acreditar que havia intrusos no local. Os disparos, porém, acertaram sua namorada, que morreu.

- Eu não queria tirar a vida de ninguém. Eu gritei para os intrusos deixarem a minha casa - falou Pistorius.

O promotor rebateu Pistorius afirmando que é impossível ele ter gritado da forma como descreveu e Reeva ter permanecido no banheiro sem falar nada. Segundo as análises, Reeva estava a apenas três metros de Pistorius no momento.

Pistorius descreveu que Reeva poderia ter ficado aterrorizada com a situação, mas admitiu que não sabe o que a levou a não falar nada. Gerrie Nel respondeu dizendo que "ela não estava aterrorizado com nenhum intruso. Ela estava com medo de você (Pistorius)".

Depoimentos de vizinhos apresentados nos primeiros dias di julgamento indicam que momentos antes dos disparos houve uma briga na casa de Pistorius. Os moradores do condomínio detalharam uma argumentação entre Pistorius e Reeva na noite do ocorrido.

Gerrie Nel já havia chamado Pistorius de falso nesta quinta-feira, ironizando o pedido de desculpas à família de Reeva, realizado pelo ex-atleta na última segunda-feira.

O julgamento deve retornar na próxima segunda-feira e tem previsão para ser encerrado em meados de maio. Pistorius pode receber prisão perpétua se condenado.