icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/02/2015
19:29

O Marília, último colocado do Grupo C do Campeonato Paulista com apenas um ponto, vive dias conturbados. Na noite desta terça-feira, o clube confirmou a dispensa do goleiro Marcelo, que teve o contrato rescindido por ter se envolvido em uma confusão com o atacante Netinho, no último sábado após a derrota para o Capivariano, por 3 a 0. O arqueiro foi para cima do companheiro de time e precisou ser contido pelos companheiros no vestiário.

– O Marcelo agrediu um jogador do próprio grupo e por determinação minha, depois de uma conversa com o nosso treinador (Bruno Quadros), decidimos por sua saída. Infelizmente ele partiu para cima do Netinho. Deu um tapa no companheiro e o restante do grupo me comunicou – declarou o presidente do clube, Ednaldo Souza, em entrevista ao site Futebol Interior.

Já o atacante Reis pediu para deixar o Marília e entrou em acordo com os dirigentes, abrindo mão dos salários atrasados para rescindir.

A boa notícia foi a liminar conseguida pela diretoria para voltar a comandar o MAC e afastar a Sprimg Sport, que era responsável pelo departamento de futebol e não estava honrando com os salários de jogadores e funcionários, como era previsto no acordo de parceria.

Assim, a cota de televisão repassada pela Federação Paulista de Futebol foi desbloqueada pela justiça e, segundo o mandatário Ednaldo Souza, parte dos salários já deverá ser paga ainda nesta quarta.

Em visita ao clube para averiguar a situação do atraso de salário, um funcionário do Sindicato de Atletas Profissionais de nome Mauro da Costa diz ter sido agredido pelo vice-presidente do MAC, Antônio Carlos Guilherme, e registrou um Boletim de Ocorrência na 5ª Delegacia de Policia da cidade.