icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
23/06/2014
09:09


Fred tem última chance para manter confiança de Felipão na Copa (Foto: Ari Ferreira/LANCEPRESS!)

Como na Copa das Confederações-2013, Fred chega à terceira rodada pressionado pelo jejum de gols, mas com o agravante do peso da Copa do Mundo. Hoje à tarde, contra Camarões, ele terá provavelmente a última chance para se manter como titular da Seleção de Luiz Felipe Scolari.

A missão ficou mais difícil, se considerada a semana de questionamentos e cobranças. À falta de gols se soma a não-mobilidade em campo, que atrapalha o time e torna mais fácil a marcação rival, que já identificou como a Seleção atua.

Para piorar, Fred passa por uma de suas piores temporadas com a Amarelinha. A média em 2014 (0,2 gol por jogo) é pior até do que em 2011, quando fez apenas dois gols em nove jogos sob o comando do desafeto Mano Menezes. Desde que estreou, em 2005, ainda como reserva de goleadores como Ronaldo e Adriano, o camisa 9 não tem uma seca tão grande. Neste ano, foram cinco jogos e apenas um gol, na vitória por 1 a 0 sobre a Sérvia, quando a torcida já pedia Luis Fabiano.

Em comparação com o ano passado, Fred fez nove gols em 11 jogos, sendo cinco nos três últimos jogos da Copa das Confederações – contra Itália, Uruguai e Espanha.

Mas a comissão técnica mantém a confiança nele.

– Ele é o homem de definição e tem a confiança do treinador e de toda a equipe – diz o coordenador técnico Carlos Alberto Parreira.

O que pesa a favor de Fred é o pouco apelo e a inexperiência do reserva imediato, Jô. No empate por 0 a 0 com o México, porém, Felipão sacou Fred do jogo e deu o aviso de que não pode esperar mais.

Mas o grupo mantém a confiança nele.

– Para a gente, Fred não só um líder em campo, é fora também. Nos ajuda muito, um cara de bom coração. Ele nos ajuda fazendo gols ou não – defende o lateral Marcelo.

FRED ANO A ANO PELA SELEÇÃO BRASILEIRA


Fred é substituído por Felipão, no segundo tempo do jogo contra o México: dúvidas e Jô na sombra (Foto: AFP)

2014 – 1 gol e 5 jogos
0x0        México (Copa do Mundo)
3x1        Croácia (Copa do Mundo)
1x0        Sérvia (1) (Amistoso)
4x0        Panamá (Amistoso)
5x0        África do Sul (Amistoso)

2013 – 9 gols e 11 jogos
0x1        Suíça (Amistoso)
3x0        Espanha (2) (Confederações)
2x1        Uruguai (1) (Confederações)
4x2        Itália (2) (Confederações)
2x0        México (Confederações)
3x0        Japão (Confederações)
3x0        França (Amistoso)
2x2        Inglaterra (1) (Amistoso)
1x1        Rússia (1) (Amistoso)
2x2        Itália (1) (Amistoso)
1x2        Inglaterra (1) (Amistoso)

2012 – 1 gol e 1 jogo
2x1        Argentina  (1) (Superclássico)

2011 – 2 gols e 9 jogos
1x0        Costa Rica (Amistoso)
2x0        Argentina (Amistoso)
2x3        Alemanha (Amistoso)
0x0        Paraguai (Copa América)
4x2        Equador (Copa América)
2x2        Paraguai (1) (Copa América)
0x0        Venezuela (Copa América)
1x0        Romênia (1) (Amistoso)
0x0        Holanda (Amistoso)

2007 – 0 gol e 2 jogos
4x0        Chile (Amistoso)
0x2        Portugal (Amistoso)

2006 – 2 gols e 6 jogos
2x1        Equador (1) (Amistoso)
4x0        Kwuait (Amistoso)
3x0        Argentina (Amistoso)
1x1        Noruega (Amistoso)
2x0        Austrália (1) (Copa do Mundo)
1x0        Rússia (Amistoso)

2005 – 2 gols e 2 jogos
8x0        EAU (2) (Amistoso)
3x0        Guatemala (Amistoso)