icons.title signature.placeholder Felipe Mendes
21/03/2014
21:39

Atual campeão da Liga das Américas, o Pinheiros vai brigar pelo inédito bicampeonato do torneio. Na noite desta sexta-feira, a equipe paulista venceu o Halcones de Xalapa, do México, por 85 a 72, no ginásio do Maracanãzinho, na primeira partida do Final Four. Neste sábado, o time do técnico Claudio Mortari enfrentará o vencedor do duelo entre Flamengo e Aguada, do Uruguai, às 21h15 (de Brasília).

Eleito o melhor jogador (MPV) da Liga das Américas do ano passado, o ala-armador Shamell, do Pinheiros, foi o cestinha da partida, com 27 pontos. Ele ainda pegou sete rebotes. Gilder foi o maior pontuador do Halcones, com 23 pontos.

Marcado para começar às 19h, o jogo atrasou alguns minutos por conta de problema técnico no relógio em cima das tabelas que marca os 24 segundos de ataque. Ao término dos dois primeiros quartos, funcionários do Maracanãzinho e do Flamengo substituiram o relógio de uma das tabelas.

O Pinheiros começou melhor e abriu 6 a 0. O Halcones só marcou seus dois primeiros pontos com três minutos de a partida. Com um jogo mais sólido, além de boas tramas no ataque, a equipe paulista colocou sete pontos de vantagem (14 a 7).

A partir daí o Halcones iniciou uma reação com o apoio dos poucos, mas barulhentos, torcedores do Flamengo que começavam a chegar no ginásio. Com isso, o time mexicano encostou em 14 a 13 e depois virou para 15 a 14, assumindo pela primeira vez a dianteira no marcador. O Pinheiros, no entanto, se recuperou e terminou o quarto vencendo por 21 a 17.

Na segunda parcial, o duelo voltou a ser equilibrado, com as duas equipes se alternando na frente do placar. O Halcones, sempre que liderava, não conseguia colocar mais do que dois pontos de vantagem. E nem o Pinheiros. Tanto que o time paulista voltou a terminar na frente, porém somente com um ponto a mais: 44 a 43.

No terceiro quarto, o Pinheiros voltou tentando controlar as ações e abrir vantagem. Mas o Halcones não deixava o adversário disparar. Até que a equipe paulista, com bons ataques, conseguiu respirar um pouco e fazer 57 a 50. Faltando pouco mais de um minuto para o fim do quarto, o Pinheiros abriu sua maior vantagem no jogo: 11 pontos (63 a 52). E foi com essa diferença que terminou a parcial (66 a 55).

No último quarto, o Halcones tentou uma reação, enquanto fora da quadra as torcidas do Flamengo e do Aguada duelavam com cantorias. Mesmo em menor número, os uruguaios faziam muito barulho no Maracanãzinho. Na quadra, o Pinheiros administrou sua boa vantagem e garantiu a vaga na final.