icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/03/2014
10:11

Apresentado nesta terça-feira como o presidente do New York Knicks, o ex-técnico Phil Jackson promete fazer mudanças na franquia. A começar por um aspecto que costuma ser criticado no grupo: a falta de solidariedade.

Nos últimos anos, o Knicks tem sido alvo de críticas por conta de a equipe praticamente depender das grandes atuações de Carmelo Anthony. O ala costuma ser responsável pela maioria dos arremessos do time, que fica com poucas alternativas ofensivas.

- Vou procurar desenvolver um sistema para que a bola gire, com mais passes feitos. Vocês já conhecem o ataque triângulo. Esta franquia sofreu com uma falta de solidariedade nos últimos anos. Precisaremos de trabalho em equipe para fazer de forma rápida algumas mudanças realmente importantes - disse Jackson, lembrando o famoso "ataque triângulo", forma de jogo solidária que implantou como técnico, onde a tática ofensiva não se concentra tanto na figura do armador, que passa a não segurar tanto a bola.

Em sua primeira vez como executivo, com contrato de cinco anos, Jackson tenta trazer vitórias ao Knicks, assim como fez quando era jogador, an década de 1970. Ele foi bicampeão pela franquia, em 1970 e 1973. Como técnico, Jackson foi 11 vezes campeão da NBA, seis com o Chicago Bulls e cinco com o Los Angeles Lakers, um recorde.

Vale lembrar que Jackson terá que tratar de contratos importantes no fim desta temporada. A começar por Carmelo Anthony, que terá o direito de recuar do seu último ano de contrato com o Knicks (que seria em 2014/2015) para assinar com outra franquia. Tyson Chandler, Andrea Bagnani e Amare Stoudemire vivem a mesma situação.

Atualmente, o Knicks está em nono na Conferência Leste da NBA, com apenas 27 vitórias em 67 partidas, e pode ficar fora dos playoffs. A equipe vem em uma crescente, porém, e já não perde há seis jogos.