icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/04/2014
16:25

Petros fez sua estreia pelo Corinthians como titular no último domingo, no empate por 0 a 0 com o Atlético-MG, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Para manter a vaga, o jogador diz que teria facilidade de se adaptar em qualquer posição do meio de campo. Ele sabe que, futuramente, vai ganhar a concorrência de Renato Augusto, hoje lesionado, e de Elias, que só poderá atuar depois da Copa do Mundo, em julho.

- Tenho leitura tática muito boa, consigo me adaptar rapidamente em qualquer função. Se professor quiser, jogo até de goleiro (risos). Preciso estar ciente da minha condição e estar preparado - afirmou o jogador, em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava nesta quarta-feira.

No último domingo, Petros ganhou chance porque Renato Augusto sentiu uma lesão no joelho direito dias antes do jogo. Mano havia testado Danilo e Zé Paulo na função, mas na véspera decidiu pela entrada do ex-jogador do Penapolense.

- Espero que o Renato volte logo, é um gênio, já ganhou muitas coisas. Eu tenho que trabalhar sem pensar em titularidade para, quando aparecer outra oportunidade, eu estar preparado - afirmou.

'NÃO SOU CRAQUE'

Na última terça-feira, em entrevista coletiva, o meia do São Paulo, Paulo Henrique Ganso, afirmou que não via ninguém acima da média como ele na função de armador no Brasil. Petros foi humilde, elogiou o rival e reconheceu que "joga para o time".

- Ganso é um craque. Eu estou longe de ser um craque. Prefiro jogar pelo time do que pelo individual, sou um batalhador. Sei marcar e atacar e tenho um passe muito bom, acho que isso é o meu diferencial - analisou o camisa 40 do Timão.