icons.title signature.placeholder Daniela Caravaggi
10/04/2014
17:24

A segunda edição da Copa Brasil de Tênis de mesa começou nesta quinta-feira, em Jaraguá do Sul (SC). Dentre muitos jovens há um veterano bem conhecido da torcida brasileira: Hugo Hoyama. O atleta do Palmeiras/São Bernardo venceu uma partida, mas acabou desistindo da competição por conta de dores no joelho.

O mesatenista, apesar de ser recordista de partipações em Olímpiadas, nunca conseguiu uma medalha olímpica. Por outro lado, em jogos panamericanos foram dez ouros conquistados. Maior nome do tênis de mesa brasileiro até hoje, Hugo diz que a hora de parar está chegando. 2015 deve ser o último ano do atleta em competições.

- Aqui no Brasil eu sou o único dessa idade que ainda joga. Faço 45 esse ano. Na minha cabeça, ano que vem deve ser meu último ano. Jogo ainda esse ano e ano que vem deve ser o último. Quero sofrer de uma vez só, não quero ficar sofrendo porque vou me aposentar. Quero que seja: aposentei, parei e pronto - disse Hugo, em entrevista ao LANCE!Net. 

Se por um lado Hoyama pensa em se aposentar, outro Hugo está entrando em cena. Maior promessa para o Rio-2016, segundo o próprio veterano, Hugo Calderano tem apenas 17 anos. 93º colocado no ranking mundial, o jovem brasileiro já participa de uma marca histórica, sendo um dos três atletas do Brasil entre os 100 melhores do mundo.

Nascido no Rio de Janeiro, Calderano começou a jogar pelo Fluminense e há uma semana se tornou o atleta mais novo a conquistar o campeonato latino-americano, disputado na República Dominicana. 

- Temos uma equipe muito boa como promessa para as Olimpíadas, mas o Hugo Calderano realmente está muito bem, ganhando muitos títulos e está elevando sua moral e motivação. Eu sempre viajo com ele, converso e dou umas bronquinhas para o bem dele. Peço para ele não ficar muito isolado da equipe, ele fica mais na dele, mais solitário. Faço isso para o bem dele, porque quero o Brasil ganhando. Agora que não estou mais na mesa, quero que quem esteja ganhe - ressaltou Hoyama.

Inspirado no veterano, o jovem atleta, que muitas vezes tem de abrir mão de sair com os amigos e ficar com a família pelo tênis de mesa, já consegue ter uma renda por meio do esporte, tem o objetivo de chegar no top 20 mundial, e sonha com as Olimpíadas de 2016. 

- O Hugo (Hoyama) é um grande exemplo para todos do esporte. É sempre bom ter gente se aconselhando, absorvo bastante coisa. Ele (apostando em mim) me dá bastante motivação para continuar treinando muito e continuar melhorando para chegar em um bom nível para representar bem o Brasil. Meu objetivo é chegar no top 20 mundial, e estou treinando para chegar nos Jogos Olímpicos - enfatizou Calderano.

*A repórter viaja a convite da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa