icons.title signature.placeholder Bruno Grossi e Daniela Caravaggi
19/06/2014
08:05

Paulo Henrique Ganso completará cem jogos com a camisa do São Paulo nesta sexta-feira, no amistoso com o Orlando City, no Complexo ESPN, em Orlando. O meia, que chegou ao clube em 2012 após polêmica saída do Santos, vive altos e baixos no Morumbi.

Apesar de ter uma boa sequência de jogos desde que chegou e não ter sido "assombrado" pelos fantasmas de lesões como foi no Peixe, o meia ainda não rendeu o esperado pela diretoria tricolor. Suas oscilações o fizeram ficar longe de um sonho que foi cogitado em sua boa fase no Santos: a Seleção. Nesta sexta, ele comemorará os cem jogos pelo Tricolor longe da Copa do Mundo.

No entanto, o camisa 10 mantém a confiança. Em abril deste ano, Ganso chegou a afirmar que não vê nenhum meia melhor que ele no Brasil e que se considera “acima” da média. Sacado do time titular no empate com o Coritiba em 2 a 2, pelo Brasileirão, ele criticou abertamente o esquema do técnico Muricy Ramalho e falou que o time criou muito mais após sua entrada.

Outra situação chata aconteceu quando o meia, em má fase, não entrou como titular contra o Santos, pelo Paulistão, no dia 23 de fevereiro deste ano. Criticado, ele não falou com a imprensa e manteve o silêncio até dia 26 de março, quando deu declarações curtas após o São Paulo ser eliminado do Estadual.


Apesar dos “baixos”, os altos também vieram. O mais recente foi contra o Flamengo, quando marcou os dois gols da vitória tricolor, mas a sequência de bons jogos ainda não chegou. Ele, porém, espera retribuir a confiança da torcida, que até então, está do seu lado.

– É um orgulho muito grande vestir a camisa do São Paulo. Por isso, a felicidade de poder completar cem jogos pelo clube é imensa. Espero retribuir dentro de campo todo o carinho que os são-paulinos têm por mim – disse, ao site oficial.