icons.title signature.placeholder Guilherme Palenzuela
icons.title signature.placeholder Guilherme Palenzuela
20/07/2013
17:37

Cerca de 50 torcedores são-paulinos protestaram em frente ao portão principal do Morumbi neste sábado à tarde, minutos antes de a bola rolar para São Paulo x Cruzeiro (18h30). O grupo proferiu gritos contra o presidente Juvenal Juvêncio e o diretor de futebol Adalberto Baptista. O nome de Muricy Ramalho também foi gritado em alguns momentos, mas acabou abafado pelos manifestantes.

Protestos no Morumbi estão se tornando rotina. Depois da derrota para o Goiás, no dia 5 de junho, cerca de 30 torcedores foram até o portão de entrada e gritaram pelo nome de Muricy Ramalho. Mais recentemente, antes do clássico contra o Santos, um outro grupo protestou no local contra o presidente Juvenal Juvêncio e os jogadores.

Na quarta-feira, o Tricolor perdeu a Recopa Sul-Americana para o Corinthians e completou nove jogos sem vencer, sendo seis derrotas seguidas. Contra o clube mineiro, o time de Paulo Autuori, que voltará ao estádio pela primeira vez, também tentará acabar com a incômoda e inédita marca de quatro derrotas consecutivas em sua casa.

Cerca de 50 torcedores são-paulinos protestaram em frente ao portão principal do Morumbi neste sábado à tarde, minutos antes de a bola rolar para São Paulo x Cruzeiro (18h30). O grupo proferiu gritos contra o presidente Juvenal Juvêncio e o diretor de futebol Adalberto Baptista. O nome de Muricy Ramalho também foi gritado em alguns momentos, mas acabou abafado pelos manifestantes.

Protestos no Morumbi estão se tornando rotina. Depois da derrota para o Goiás, no dia 5 de junho, cerca de 30 torcedores foram até o portão de entrada e gritaram pelo nome de Muricy Ramalho. Mais recentemente, antes do clássico contra o Santos, um outro grupo protestou no local contra o presidente Juvenal Juvêncio e os jogadores.

Na quarta-feira, o Tricolor perdeu a Recopa Sul-Americana para o Corinthians e completou nove jogos sem vencer, sendo seis derrotas seguidas. Contra o clube mineiro, o time de Paulo Autuori, que voltará ao estádio pela primeira vez, também tentará acabar com a incômoda e inédita marca de quatro derrotas consecutivas em sua casa.