icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/02/2015
21:35

A noite deste domingo era de estreias no Santos em São José do Rio Preto. Na defesa, o goleiro Vanderlei e o zagueiro Werley vestiam a camisa alvinegra pela primeira vez. No ataque, Ricardo Oliveira voltava a ser titular da equipe após 12 anos. Mas foram dois "intrusos" que decidiram o jogo contra o Red Bull a favor do Peixe. Primeiro o zagueiro Fabiano Eller (aquele!), que marcou contra aos três minutos após chute de Geuvânio. Depois, apareceu Rodrigo Guarizo do Amaral, árbitro da partida. Aos 46 do primeiro tempo, ele assinalou um pênalti bastante duvidoso em Thiago Ribeiro, que acabou sendo decisivo para o resultado. Melhor na partida e beneficiada pela arbitragem, a equipe alvinegra venceu por 2 a 1 e abriu vantagem na liderança do Grupo D do Campeonato Paulista.

Acima do que apresentou contra o Mogi Mirim, mas ainda abaixo do que rendeu na estreia, diante do Ituano, o Santos deu mostras de que poderia até golear, mas sofreu mais do que o previsto. Depois de um bom início, a equipe caiu de rendimento, sofreu o empate em lance de bola parada - Edmilson marcou em uma das poucas chances dos visitantes - e só conseguiu empatar graças ao pênalti cavado por Thiago Ribeiro. Após recuo da zaga, o camisa 11 chegou antes do goleiro Juninho e se jogou. O árbitro foi na dele e assinou a penalidade.


Ricardo Oliveira converteu o pênalti, fez seu primeiro gol na temporada, mas apareceu pouco. Não por falta de movimentação ou bom posicionamento, mas porque foi pouco acionado. Lucas Lima ainda não rendeu em 2015 o que pode, e a armação alvinegra ficou devendo. Fruto também do pouco apoio dos volantes Renato e Alison. Além disso, os pontas Geuvânio e Thiago Ribeiro priorizaram mais as jogadas individuais ao invés de servirem o camisa 9. Poupado, Robinho também fez falta.

Já os outros dois estreantes foram mais seguros. Vanderlei quase não foi exigido, mas apareceu bem quando necessário. Ele não teve culpa no gol. Já Werley foi firme, roubou bolas importantes e mostrou segurança - Gustavo Henrique e David Braz que se cuidem!

Novamente em um gramado ruim e contra um adversário que pouca resistência ofereceu, o Peixe manteve-se invicto. Falta, no entanto, um desafio no ano para os comandados de Enderson Moreira. Ele virá na próxima rodada, quarta-feira, quando o Santos tem clássico contra o São Paulo, na Vila Belmiro. Já o Toro Loko visita o Bragantino, precisando se reabilitar para seguir na busca pela classificação no Grupo A.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 1 RED BULL

Local: Estádio Benedito Teixeira, em São josé do Rio Preto (SP)
Data/Hora: 8 de fevereiro de 2015, às 19h30
Árbitro: Rodrigo Guarizo do Amaral
Assistentes: Fabrício de Moura e Mauro André de Freitas
Público/Renda: 8.158 pagantes / R$ 289.635,00
Cartões amarelos: Cicinho e Alison (SAN); Wilson Júnior e Jonas (Red Bull)
Cartão vermelho: Cicinho (SAN), aos 43'/2ºT

GOLS: Fabiano Eller (contra), aos 2'/1ºT (1-0); Edmílson, aos 44'/1ºT (1-1) e Ricardo Oliveira, aos 47'/1ºT (2-1).

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz (Cicinho, aos 13'/2ºT), David Braz, Werley e Chiquinho; Alison, Renato, Lucas Lima e Geuvânio; Ricardo Oliveira (Lucas Crispin, aos 32'/2ºT) e Thiago Ribeiro (Elano, aos 13'/2ºT). Técnico: Enderson Moreira.

RED BULL: Juninho; Jonas (Everton Silva, aos 13'/2ºT), Anderson Marques, Fabiano Eller e Romário; Andrade (Gustavo Scarpa, aos 34'/2ºT), Jocinei e Lulinha; Raul, Wilson Júnior (Richely, aos 9'/2T) e Edmílson. Técnico: Maurício Barbieri.