icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/07/2013
20:18

A segunda edição do WebFight Combat proporcionou uma noite de domingo com grandes lutas de MMA. Os cerca de 350 convidados do evento assistiram às vitórias arrasadoras de Pedro Nobre sobre Eduardo Kiko na disputa do cinturão até 57kg, e de Ana Maria Índia sobre Bete Tavares, pelo título feminino até 61kg. Danilo "Motosserra" derrotou Kleber Orgulho, Raoni Barcelos brilhou diante de Erinaldo "Pitbull" e Hernani Perpétuo somou mais um triunfo à carreira ao superar Sérgio Souza.

- Queremos agradecer o empenho e confiança de todos os atletas, treinadores e pessoas que trabalharam na organização. Mesmo com o Barra Music interditado, conseguimos fazer um show à altura do WebFight Combat e tenho certeza que agora a semente está plantada. É uma nova forma de fazer eventos de MMA no Brasil, oferecendo o melhor do melhor a quem faz o espetáculo: os atletas e os fãs - celebrou Alexandre Gonçalves, um dos promotores do evento e responsável pela estrutura do show.

- Ficamos encantados com a qualidade das lutas e muito felizes em ter conseguido montar um card de tão alto nível. Quem assistiu no local ou pelo Combate pôde ver os melhores lutadores do Brasil em ação. Temos certeza que o próximo show será ainda melhor - garantiu Vava Andrade,promotor responsável por casar as lutas, anunciando a terceira edição para o mês de setembro.

Pedro Nobre nocauteia Eduardo Kiko em luta movimentada
O confronto mais esperado do evento não ficou abaixo das expectativas. O ex-UFC Pedro dominou a luta contra Eduardo Kiko aos poucos, mostrando por que é um dos melhores no cenário nacional. Depois de um início equilibrado e movimentado, Pedro imprimiu ritmo muito forte em cima e no chão e conseguiu um nocaute técnico, conquistando o tão desejado cinturão banhado a ouro e cristais svarovski, do mesmo fornecedor do UFC. Ao fim, "Pedrinho" lembrou-se da saída conturbada do UFC e as dificuldades que passou até a tão sonhada volta às vitórias.

- Muitas pessoas falaram coisas ruins de mim, muita coisa na base do achismo, quando saí do UFC. Cheguei a ficar em depressão. Mas, depois do período de treinos na Tailândia, recebi o convite para lutar neste evento, que foi maravilhoso, minha cabeça mudou. Estou muito feliz com essa vitória, o Kiko foi um adversário duro. A vitória teve ainda mais valor - comemorou o novo detentor do cinturão.

Ana Maria Índia conquistou o cinturão feminino do evento (FOTO: Fernando Azevedo/Divulgação)

Índia entra ao som de funk e arrasa Bete Tavares
Uma das mais conhecidas lutadoras de MMA do Brasil, Ana Maria Índia mostrou que está completamente recuperada das lesões que a atormentaram nos últimos anos. Entrou ao som do funk "Ela não anda, ela desfila" e desfilou talento para cima de Bete Tavares, mostrando tranquilidade para levar a luta para o chão e finalizar com uma chave de braço, fazendo jus ao seu jiu-jitsu mundialmente famoso. Ela recebeu o cinturão das mãos de Jéssica "Bate-Estaca", originalmente sua adversária, mas que teve de deixar o evento após assinar com o UFC.

- Ganhei com uma finalização, nada poderia ser melhor para mim. Eu sou uma especialista em jiu-jitsu, amo esse esporte. Gosto muito de boxe também, até queria boxear, mas a luta acabou indo para o chão e o jiu-jitsu falou mais alto, está correndo em minhas veias - contou Ana Maria Índia logo após a luta.

Na luta mais equilibrada da noite, Danilo "Motosserra" venceu Kleber "Orgulho" em decisão dividida dos juízes. Logo em seguida, o vencedor declarou que aceitaria uma revanche num futuro encontro. Pouco antes, foi a vez de o promissor Raoni Barcelos dar um show e conquistar sua sexta vitória no MMA. Após uma joelhada voadora, ele derrubou Erinaldo "Pitbull" e, com uma sequência de socos, obteve um nocaute técnico.

Adriana Bombom posa para fotos com Raoni Barcelos (FOTO: Fernando Azevedo/Divulgação)

Nas outras lutas do card principal, Hernani "Perpétuo" venceu Sérgio Souza, por interrupção médica, no duelo mais polêmico da noite, após Souza acusar um golpe no olho não identificado pela arbitragem no replay; Willian Coelho bateu Giovanni Diniz com nocaute relâmpago aos 51 segundos do primeiro round; Julio Cesar "Merenda" ganhou de Washington "Washingtai" por desistência por lesão, e Gleidson Poney derrotou Bruno Camargo em decisão dividida dos juízes. No card preliminar, Hemerson "Tigrinho" bateu Laercio Ribeiro em decisão unânime, da mesma forma que Bruno Batista obteve êxito sobre Leandro "Mun-Há".

Resultados oficiais do WebFight Combat 2
CARD PRELIMINAR
Bruno Batista venceu Leandro Mun-Há na decisão unânime dos jurados
Hemerson Tigrinho venceu Laércio Ribeiro na decisão unânime dos jurados
CARD PRINCIPAL
Gleidson Poney venceu Bruno Camargo na decisão dividida dos jurados
Julio Cesar Merenda venceu Washingtai por desistência do adversário (lesão)
Willian Coelho nocauteou Giovanni Diniz aos 51 segundos do primeiro round
Hernani Perpetuo venceu Sérgio Kreator Souza por interrupção do árbitro no segundo round
Raoni Barcelos venceu Erinaldo Pitbull por nocaute aos 3m25s do primeiro round
Danilo Motoserra venceu Kleber Orgulho na decisão dividida dos jurados
Ana Maria Índia finalizou Bete Tavares com uma chave de braço no primeiro round
Pedro Nobre venceu Eduardo Kiko por nocaute técnico no segundo round

A segunda edição do WebFight Combat proporcionou uma noite de domingo com grandes lutas de MMA. Os cerca de 350 convidados do evento assistiram às vitórias arrasadoras de Pedro Nobre sobre Eduardo Kiko na disputa do cinturão até 57kg, e de Ana Maria Índia sobre Bete Tavares, pelo título feminino até 61kg. Danilo "Motosserra" derrotou Kleber Orgulho, Raoni Barcelos brilhou diante de Erinaldo "Pitbull" e Hernani Perpétuo somou mais um triunfo à carreira ao superar Sérgio Souza.

- Queremos agradecer o empenho e confiança de todos os atletas, treinadores e pessoas que trabalharam na organização. Mesmo com o Barra Music interditado, conseguimos fazer um show à altura do WebFight Combat e tenho certeza que agora a semente está plantada. É uma nova forma de fazer eventos de MMA no Brasil, oferecendo o melhor do melhor a quem faz o espetáculo: os atletas e os fãs - celebrou Alexandre Gonçalves, um dos promotores do evento e responsável pela estrutura do show.

- Ficamos encantados com a qualidade das lutas e muito felizes em ter conseguido montar um card de tão alto nível. Quem assistiu no local ou pelo Combate pôde ver os melhores lutadores do Brasil em ação. Temos certeza que o próximo show será ainda melhor - garantiu Vava Andrade,promotor responsável por casar as lutas, anunciando a terceira edição para o mês de setembro.

Pedro Nobre nocauteia Eduardo Kiko em luta movimentada
O confronto mais esperado do evento não ficou abaixo das expectativas. O ex-UFC Pedro dominou a luta contra Eduardo Kiko aos poucos, mostrando por que é um dos melhores no cenário nacional. Depois de um início equilibrado e movimentado, Pedro imprimiu ritmo muito forte em cima e no chão e conseguiu um nocaute técnico, conquistando o tão desejado cinturão banhado a ouro e cristais svarovski, do mesmo fornecedor do UFC. Ao fim, "Pedrinho" lembrou-se da saída conturbada do UFC e as dificuldades que passou até a tão sonhada volta às vitórias.

- Muitas pessoas falaram coisas ruins de mim, muita coisa na base do achismo, quando saí do UFC. Cheguei a ficar em depressão. Mas, depois do período de treinos na Tailândia, recebi o convite para lutar neste evento, que foi maravilhoso, minha cabeça mudou. Estou muito feliz com essa vitória, o Kiko foi um adversário duro. A vitória teve ainda mais valor - comemorou o novo detentor do cinturão.

Ana Maria Índia conquistou o cinturão feminino do evento (FOTO: Fernando Azevedo/Divulgação)

Índia entra ao som de funk e arrasa Bete Tavares
Uma das mais conhecidas lutadoras de MMA do Brasil, Ana Maria Índia mostrou que está completamente recuperada das lesões que a atormentaram nos últimos anos. Entrou ao som do funk "Ela não anda, ela desfila" e desfilou talento para cima de Bete Tavares, mostrando tranquilidade para levar a luta para o chão e finalizar com uma chave de braço, fazendo jus ao seu jiu-jitsu mundialmente famoso. Ela recebeu o cinturão das mãos de Jéssica "Bate-Estaca", originalmente sua adversária, mas que teve de deixar o evento após assinar com o UFC.

- Ganhei com uma finalização, nada poderia ser melhor para mim. Eu sou uma especialista em jiu-jitsu, amo esse esporte. Gosto muito de boxe também, até queria boxear, mas a luta acabou indo para o chão e o jiu-jitsu falou mais alto, está correndo em minhas veias - contou Ana Maria Índia logo após a luta.

Na luta mais equilibrada da noite, Danilo "Motosserra" venceu Kleber "Orgulho" em decisão dividida dos juízes. Logo em seguida, o vencedor declarou que aceitaria uma revanche num futuro encontro. Pouco antes, foi a vez de o promissor Raoni Barcelos dar um show e conquistar sua sexta vitória no MMA. Após uma joelhada voadora, ele derrubou Erinaldo "Pitbull" e, com uma sequência de socos, obteve um nocaute técnico.

Adriana Bombom posa para fotos com Raoni Barcelos (FOTO: Fernando Azevedo/Divulgação)

Nas outras lutas do card principal, Hernani "Perpétuo" venceu Sérgio Souza, por interrupção médica, no duelo mais polêmico da noite, após Souza acusar um golpe no olho não identificado pela arbitragem no replay; Willian Coelho bateu Giovanni Diniz com nocaute relâmpago aos 51 segundos do primeiro round; Julio Cesar "Merenda" ganhou de Washington "Washingtai" por desistência por lesão, e Gleidson Poney derrotou Bruno Camargo em decisão dividida dos juízes. No card preliminar, Hemerson "Tigrinho" bateu Laercio Ribeiro em decisão unânime, da mesma forma que Bruno Batista obteve êxito sobre Leandro "Mun-Há".

Resultados oficiais do WebFight Combat 2
CARD PRELIMINAR
Bruno Batista venceu Leandro Mun-Há na decisão unânime dos jurados
Hemerson Tigrinho venceu Laércio Ribeiro na decisão unânime dos jurados
CARD PRINCIPAL
Gleidson Poney venceu Bruno Camargo na decisão dividida dos jurados
Julio Cesar Merenda venceu Washingtai por desistência do adversário (lesão)
Willian Coelho nocauteou Giovanni Diniz aos 51 segundos do primeiro round
Hernani Perpetuo venceu Sérgio Kreator Souza por interrupção do árbitro no segundo round
Raoni Barcelos venceu Erinaldo Pitbull por nocaute aos 3m25s do primeiro round
Danilo Motoserra venceu Kleber Orgulho na decisão dividida dos jurados
Ana Maria Índia finalizou Bete Tavares com uma chave de braço no primeiro round
Pedro Nobre venceu Eduardo Kiko por nocaute técnico no segundo round