icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
02/11/2013
10:02

O presidente Paulo Nobre não conversa sobre a permanência ou não de Gilson Kleina nem com conselheiros. Na reunião do Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) da última quinta-feira, os integrantes do órgão perguntaram sobre o planejamento envolvendo a comissão técnica, mas o dirigente evitou o assunto durante o encontro.

A resposta de Nobre, insatisfatória para os membros, foi para esperarem até o fim de novembro, quando haverá nova conferência.

Protagonista do tema, o treinador segue sem saber se comandará a equipe em 2014, ano do centenário. E, diante da indefinição já cogita dirigir um clube de menor expressão na próxima temporada.

– Não teria problema pegar uma equipe mediana. Todo profissional que trabalhou com plano de carreira, como estou fazendo, quer se estabelecer em um nível e conquistar. Você não fica um tempo no cargo em uma potência como o Palmeiras por ficar. Você não vira grande da noite para o dia – declarou o técnico, que tem contrato até dezembro.

O COF ainda aprovou, por unanimidade, o balancete de setembro – o superavit foi de cerca de R$ 500 mil.