icons.title signature.placeholder Thiago Ferri
03/03/2014
08:35

Wendel e Marcelo Oliveira nunca chamaram a atenção pela técnica apurada, ou grandes atuações. A dupla, porém, tornou-se titular em 2014, e vem agradando a Gilson Kleina. Quando jogaram, nenhum dos dois foi substituído. Além deles, só Fernando Prass, Lúcio e Alan Kardec, alicerces deste elenco, têm o mesmo “privilégio”.

Parceiros de quarto na concentração, o lateral-direito e o volante são os maiores ladrões de bola do Palmeiras no Paulista. Marcelo faz 4,3 desarmes corretos por jogo (quem mais acerta o fundamento) e Wendel, 3,6, o segundo na lista.

– É bom quando desarmamos por ver que a torcida gosta de jogador com vontade, comprometido, com raça. Isto nos dá motivação – disse Wendel, em entrevista ao LANCE!Net.

Aliado ao bom momento alviverde no Paulista (o time briga pela melhor campanha), os dois atletas às vezes até se arriscam no ataque.

Wendel, embora nunca tenha feito gol com a camisa do Verdão, já deu duas assistências no ano, além de ser quem mais acerta cruzamentos no elenco: um por jogo; Marcelo Oliveira é o quarto que mais acerta passes – o lateral, o terceiro.

No começo do ano, porém, era difícil imaginar tamanha garantia deles no time. A lateral direita foi um setor que Kleina pediu reforços, mas a contratação de Jorge Moreira, do Libertad (PAR), emperrou para o Estadual (ele pode chegar no segundo semestre). Bruno Oliveira, concorrente, lesionou-se na pré-temporada e perdeu espaço.

Marcelo, por sua vez, foi o primeiro jogador a renovar do elenco de 2013 (e sem nenhuma badalação da torcida), mas a definição ocorreu apenas depois do Natal. Além de começar o ano como titular no meio, foi deslocado para a zaga com a lesão de Wellington e tem sido sólido. Este recente passado, porém, que não os preocupa.

– Sabíamos da nossa qualidade. Era normal a comissão buscar um lateral com a situação do Luis (Felipe). Tem que ter elenco mesmo, e eu e o Marcelo somos experientes, Na concentração sempre falamos de nossos objetivos de jogar bem e ter sequência no time – completou o lateral-direito do Verdão.

Líderes em minutos no Verdão:
11 jogos (990 minutos): Fernando Prass e Marcelo Oliveira
10 jogos (900 minutos): Wendel, Lúcio e Alan Kardec

Confira um bate-bola com Wendel, do Palmeiras:

L!Net: Qual o motivo da boa fase?
W: Trabalhamos tudo aquilo que a comissão técnica passa e um pouquinho mais. Com as vitórias, vai aumentando a nossa confiança, a torcida colabora muito também.

Você e Marcelo Oliveira costumam falar o que na concentração sobre este bom momento?
Falamos bastante, estamos felizes com o rendimento, o apoio recebido. Gostamos muito do clube e da torcida, por isso nos motivamos ainda a dar o nosso melhor.

Ambos lideram em desarmes pelo time. Por quê?
Cobramos bastante. Quando a torcida vibra, ficamos doidos para recuperar a bola. Depois, se sai uma jogada bonita, é aplaudido na hora. A fase está ajudando.