icons.title signature.placeholder Thiago Ferri
10/06/2014
10:09

O Palmeiras ouviu outro “não” do Vélez Sarsfield (ARG) ao tentar o empréstimo de Lucas Pratto. As conversas foram feitas pelo estafe do jogador, mas o clube argentino bate o pé: só aceita negociar 100% dos direitos do jogador, por ao menos 4,5 milhões de euros (R$ 13,8 milhões). A quantia é considera muito elevada para o Verdão, que conseguiria tal valor apenas com a ajuda de um investidor.

Pedido de Ricardo Gareca, técnico que o comandou no Vélez, Pratto já estava na mira do Alviverde desde a saída de Alan Kardec. O jogador de 25 anos tem contrato até 2016 com os argentinos, que vivem situação delicada financeiramente e dependem da negociação de atletas para não ter um déficit tão grande.

Diante disto, o time de Liniers se mantém aberto para conversar com o Palmeiras por Pratto, mas avisa que ainda não foi chamado pela cúpula alviverde para um encontro a fim de iniciar negociações. Eles pedem 5 milhões de euros (R$ 15,5 milhões), contudo o estafe do atacante, por conta de seu desejo de jogar no Verdão, considera ser possível fechar pelos quase R$ 14 milhões.

Antes da Copa, sul-americanos movimentam mercado da bola

Assim como na tentativa de empréstimo, os agentes do jogador costuraram uma proposta do Palmeiras por 50% de Pratto: 2,5 milhões de euros (R$ 7,6 milhões). A oferta, entregue por fax, foi prontamente rechaçada pelo Vélez, assim como aquela feita pelo Valencia (ESP).

Embora o time brasileiro esteja pessimista quanto à chance de acertar com o hermano, não desistiu de sua contratação. Até agora, o Alviverde acertou com um reforço estrangeiro: o zagueiro Tobio, também do Vélez (ARG). Ele tem contrato até o fim do mês, e chegará de graça - já está pré-acordado um vínculo de cinco anos com o Palmeiras. Será a primeira novidade da 'era Gareca'.