icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/07/2013
19:54

O Palmeiras não perderá mandos de campo pelo incidente com sua torcida em Ceará-Mirim (RN). Nesta terça, o clube foi julgado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e recebeu apenas uma multa de R$ 1 mil. A punição foi a mesma para o América-RN, mandante da partida, vencida pelo Alviverde por 2 a 0.

No jogo do dia 11 de junho, o último antes da parada para a Copa das Confederações, uma garrafa com um líquido foi atirada em direção ao bandeira Otávio Correia de Araújo Neto, já aos 37 minutos do segundo tempo. O objeto não acertou o alvo, mas a conduta da torcida foi considerada ruim pelo árbitro Ricardo Marques Ribeiro.

Durante o julgamento, o Verdão foi elogiado pelo STJD por realizar ações preventivas em outras ocasiões, com faixas, pedindo para que não fossem atirados objetos no campo. Isto pesou para o clube pegar uma das menores das penas possíveis.

Os clubes, enquadrados no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, inciso III (deixarem de tomar providências capazes de prevenir e reprimir: lançamento de objetos no campo), poderiam receber multas de valor entre R$ 100 a R$ 100 mil. Caso o ato fosse considerado grave, poderia haver nova perda de mando, entre uma e dez partidas.

Sem a punição, o time, finalmente, volta para a capital paulista. Durante a campanha da queda no ano passado, o Verdão perdeu quatro mandos após incidentes no clássico com o Corinthians, no Pacaembu. Enquanto cumpria a pena, novo problema com alguns torcedores e a polícia de Araraquara (SP). O incidente gerou outra punição de quatro mandos, que começou a ser paga na Série B. Os três primeiros jogos foram em Itu, e o último, de sábado, contra o Oeste, aconteceu em Presidente Prudente. O jogo desta sexta, contra o ABC, será o da volta ao Pacaembu.

O Palmeiras não perderá mandos de campo pelo incidente com sua torcida em Ceará-Mirim (RN). Nesta terça, o clube foi julgado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e recebeu apenas uma multa de R$ 1 mil. A punição foi a mesma para o América-RN, mandante da partida, vencida pelo Alviverde por 2 a 0.

No jogo do dia 11 de junho, o último antes da parada para a Copa das Confederações, uma garrafa com um líquido foi atirada em direção ao bandeira Otávio Correia de Araújo Neto, já aos 37 minutos do segundo tempo. O objeto não acertou o alvo, mas a conduta da torcida foi considerada ruim pelo árbitro Ricardo Marques Ribeiro.

Durante o julgamento, o Verdão foi elogiado pelo STJD por realizar ações preventivas em outras ocasiões, com faixas, pedindo para que não fossem atirados objetos no campo. Isto pesou para o clube pegar uma das menores das penas possíveis.

Os clubes, enquadrados no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, inciso III (deixarem de tomar providências capazes de prevenir e reprimir: lançamento de objetos no campo), poderiam receber multas de valor entre R$ 100 a R$ 100 mil. Caso o ato fosse considerado grave, poderia haver nova perda de mando, entre uma e dez partidas.

Sem a punição, o time, finalmente, volta para a capital paulista. Durante a campanha da queda no ano passado, o Verdão perdeu quatro mandos após incidentes no clássico com o Corinthians, no Pacaembu. Enquanto cumpria a pena, novo problema com alguns torcedores e a polícia de Araraquara (SP). O incidente gerou outra punição de quatro mandos, que começou a ser paga na Série B. Os três primeiros jogos foram em Itu, e o último, de sábado, contra o Oeste, aconteceu em Presidente Prudente. O jogo desta sexta, contra o ABC, será o da volta ao Pacaembu.