icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/02/2015
10:56



Não é novidade para as pessoas que acompanham o futebol brasileiro que o calendário de nosso futebol é uma ofensa à inteligência de todos. Melhorar o calendário de nosso futebol é uma necessidade absoluta da prestigiada atividade esportiva.

No entanto, cabe ressaltar que, mesmo se mantendo a péssima estrutura do calendário atual, melhorias podem ser feitas. Por exemplo: por que os grandes clubes de São Paulo e do Rio de Janeiro são obrigados a dispor 19 datas para disputar enfadonhos e desinteressantes campeonatos estaduais?

Não seria mais interessante os clubes do eixo Rio/São Paulo utilizarem essas mesmas 19 datas para disputarem uma atrativa Copa Rio/São Paulo?

Poderia acontecer o seguinte:

a) Seria criada a Liga Rio / São Paulo de Clubes, composta de oito clubes fixos: os quatro grandes do Rio de Janeiro (Flamengo, Vasco da Gama, Fluminense, Botafogo) e os quatro grandes de São Paulo (São Paulo, Santos, Corínthians, Palmeiras).

b) Estes oito clubes jogariam a Copa da Liga Rio / São Paulo, em 19 datas. Assim, utilizariam as 19 datas dedicadas ao certame, não aos campeonatos estaduais.

c) O certame teria a Taça Guanabara, ou primeiro turno (nove datas), a Taça Bendeirante, ou segundo turno (nove datas), e a disputa do título (uma data).

d) Na Taça Guanabara, ou primeiro turno, os oito clubes jogariam entre si, classificando-se os quatro melhores para a semi final (sete datas). Na semi final, primeiro da fase classificatória jogaria contra quarto da fase classificatória, da mesma forma que segundo da fase classificatória jogaria contra terceiro da fase classificatória, em jogo único (uma data). Os vencedores da semi final fariam a final em jogo único (uma data).

e) Na Taça Bandeirante, ou segundo turno, os oito clubes jogariam novamente entre si (com o mando de campo invertido em relação ao primeiro turno), classificando-se os quatro melhores para a semi final (sete datas). Na semi final, primeiro da fase classificatória jogaria contra quarto da fase classificatória, da mesma forma que segundo da fase classificatória jogaria contra terceiro da fase classificatória, em jogo único (uma data). Os vencedores da semi final fariam a final em jogo único (uma data).

f) Se algum clube vencesse os dois turnos, seria proclamado campeão. Caso clubes distintos vencessem cada turno, haveria um jogo decisivo entre eles, pela disputa do título (uma data).

Como se vê, com as mesmas 19 datas que hoje os grandes clubes dedicam à disputa de enfadonhos campeonatos estaduais, poderiam jogar uma Copa da Liga Rio / São Paulo, atraente, competitiva e lucrativa. Por que não fazem isso? Quem conhece a estrutura do futebol brasileiro sabe a resposta.

Luis Filipe Chateaubriand é Membro do Bom Senso Futebol Clube e Autor da Obra “Um Calendário de Bom Senso para o Futebol Brasileiro”