icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/03/2014
12:38

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, demonstrou preocupação em relação às denúncias sobre os pagamentos irregulares de comissões nos contratos de publicidade da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). O dirigente disse que não tomará qualquer tipo de medida antes de todas as investigações serem concluídas.

- Nossa preocupação é grande e não poderia ser diferente. Os fatos devem ser apurados porque isso é uma questão de respeito a atletas e treinadores. Deve ser explicado o que existe e não existe O exemplo de profissionalismo que o vôlei sempre deu deve ser mantido - disse Nuzman, que também já presidiu a CBV.

Na última semana de fevereiro, o ex-superintendente geral da CBV, Marcos Pina, deixou o cargo após denúncias sobre pagamentos do contrato da entidade com o Banco do Brasil a uma empresa em seu nome. Para o lugar dele, foi indicado Neuri Barbieri, presidente da Federação Paranaense de Vôlei. Confira no Blog Saque a última denúncia envolvendo a entidade.

Após as reveleções feitas pela ESPN Brasil sobre os contratos e o recebimento de comissões por dirigentes do vôlei, a CBV informou, na segunda-feira, que irá contratar uma auditoria externa para avaliar contratos de terceirização de serviços assinados em sua gestão anterior.