icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/11/2014
08:02

A única certeza de futuro em São Januário é que em 2015 o Vasco terá uma nova administração. Com um novo presidente e nova gestão no comando, o futebol, carro-chefe do clube, certamente será afetado. No atual elenco, são 12 os jogadores que terão os contratos encerrados no fim da temporada, e o grupo deve ser muito modificado para a próxima temporada. As justificativas da atual diretoria para não ter aberto nenhuma negociação de renovação foram o momento decisivo na disputa pelo acesso na Série B e o conturbado processo eleitoral do Cruz-Maltino.

Destes 12 jogadores, pelo menos quatro foram titulares durante boa parte do ano. São eles o lateral Diego Renan, o meia Douglas, o zagueiro Douglas Silva e o volante Pedro Ken. Outros com situação indefinida são constantemente utilizados. Integram este grupo o lateral-direito Carlos César, o volante Fabrício, o meia Dakson e os atacantes Lucas Crispim, Maxi Rodríguez e Edmilson.

E MAIS
- Com edema na coxa direita, Pedro Ken ficará fora por dez dias

Nomes como Martin Silva e Rodrigo, titulares, têm contrato até o fim de 2016. Luan, primeira opção do banco de reservas para a zaga, tem vínculo até 2017. Outros medalhões, Guiñazú e Kléber são titulares e têm contrato até a metade do ano que vem.

A manutenção do técnico Joel Santana é talvez a maior incógnita de todas. Quando ele chegou ao clube, o time emplacou dez partidas de invencibilidade. O problema é que os questionamentos voltaram quando as chances de título foram indo embora. A presença de Rodrigo Caetano, diretor de futebol, também é incerta, uma vez que, além dos objetivos da nova diretoria, ele já recebeu sondagens do Palmeiras.

O que torcedor pode esperar mesmo é um Vasco bem modificado dentro de campo para 2015.