icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/11/2014
21:21

Reeleito presidente do Palmeiras, Paulo Nobre diz que uma derrota no pleito deste sábado seria uma surpresa. O mandatário promete agora montar um time campeão e, mesmo com o grande risco de voltar à Série B, declarou: o Verdão não cairá.

- O Palmeiras não vai cair, independente do jogo de hoje ou do próximo fim de semana, o Palmeiras não vai cair. Temos de fazer um trabalho que possa possibilitar a Sociedade Esportiva Palmeiras estar sempre forte, sempre competitiva, não pode ser coadjuvante, tem que ser sempre protagonista nos campeonatos que participa - falou o presidente, em entrevista na Academia de Futebol, durante o intervalo do jogo contra o Internacional, neste sábado. A partida acabou 3 a 1 para o Colorado.

A principal promessa do dirigente fazer nesta gestão o oposto do feito na primeira: montar um time competitivo, capaz de disputar grandes títulos. Além do péssimo desempenho em clássicos, o Palmeiras só ganhou entre 2013 e 2014 a Série B. O plano, porém, não o fará abrir mão da austeridade que tanto defende no clube.

- O futebol do Palmeiras tem que ser sempre competitivo, o que aconteceu neste ano é óbvio que estava completamente fora de qualquer plano, o que o torcedor pode esperar é um time competitivo e para disputar títulos nos campeonatos que participar, mas da mesma forma eu tenho um estilo de responsabilidade e não vou ficar comprometendo as finanças futuras do clube, porque tenho um respeito aos futuros gestores da Sociedade Esportiva Palmeiras, mas não significa que não possamos ter um time competitivo para disputar títulos no ano que vem - afirmou.


Sem dizer o que pensava da opinião do seu opositor, Wlademir Pescarmona, que considera as ideias de Nobre para o segundo mandato "vagas", o presidente não escondeu seu orgulho por ter sido o primeiro escolhido em uma eleição direta no Verdão.

- Estou emocionado com esta eleição, é um dia histórico na vida da Sociedade Esportiva Palmeiras, fui o último presidente eleito pelo Conselho e o primeiro eleito pelo sócio em uma eleição direta, isto é um motivo de muito, muito orgulho. Sinceramente, não tive preocupação de perder a eleição. Eu teria ficado realmente muito surpreso se tivesse perdido a eleição hoje - encerrou.

* Atualizada às 21h56