icons.title signature.placeholder Leonardo Pereira
14/12/2013
06:03

O atacante Neymar pode terminar 2013 com 61 jogos oficiais nas costas (23 pelo Santos, 24 pelo Barcelona e 14 pela Seleção Brasileira). O número preocupa o técnico da equipe catalã, Gerardo Martino, que apesar da maratona, não poupará o camisa 11 neste sábado, contra o Villarreal, às 17h (horário de Brasília), no Camp Nou, pelo Campeonato Espanhol.

Enquanto o mundo ficava boquiaberto com os três gols do brasileiro na goleada do Barça sobre o Celtic por 6 a 1 – na última quarta-feira, pela Liga dos Campeões –, o treinador argentino lembrava que Neymar precisa de uma parada porque seguiu a todo vapor no momento em que os jogadores do Velho Continente desfrutavam de férias.

O ano da joia foi mesmo atípico: viagens, troca de clube, assinatura de contrato, torneio internacional pela Seleção Brasileira e adaptação ao futebol europeu. Uma verdadeira e incansável odisseia, fruto de uma temporada prolongada.

– O período mínimo de repouso para qualquer jogador é de 15 dias, chegando a 30, com o objetivo de atingir a curva de descanso. De-
pois, iniciaria um trabalho de resistência – explicou o preparador físico da Seleção Brasileira, Paulo Paixão, ao LANCE!

COM A PALAVRA - Turibio Leite - Fisiologista do esporte que trabalhou no São Paulo durante 25 anos

São dois aspectos. O tempo para recuperação entre um jogo é outro é de 72 horas, período de segurança para evitar uma lesão. Por outro lado, o fato dele não ter tido uma pré-temporada como os demais jogadores no continente europeu é um agravante. Com toda certeza, a situação de Neymar preocupa mais do que a dos demais atletas. Pesa a favor do brasileiro o fato de ser jovem, não ter histórico de le-
sões relevantes, vigor físico e facilidade para se recuperar.

Na verdade, Neymar deveria ter 30 dias de descanso. Trata-se de uma necessidade básica para ser atendida de alguma maneira. É claro que será muito difícil encaixar este período no futebol europeu.

Neymar está prejudicado neste ano. Não teve férias e nem pré-temporada. Em 2014, ele chegará à Copa do Mundo com um excesso de jogos. A situação preocupa. O Barcelona e a Seleção Brasileira precisam trabalhar o jogador com muito cuidado. O ideal era Neymar parar por um mês, em julho. Mas o calendário não permitiu.

Temporada

Primeiro semestre

Neymar teve pela frente Campeonato Paulista, Copa do Brasil e apenas um jogo no Campeonato Brasileiro. Pela Seleção, foi chamado para amistosos em fevereiro, março, abril e junho, além de disputar todos os jogos da Copa das Confederações.

Segundo semestre

O craque brasileiro chegou ao Barcelona no final de julho e a partir daí disputou partidas de pré-temporada na Ásia, Supercopa da Espanha, Campeonato Espanhol e Liga dos Campeões da Europa.