icons.title signature.placeholder Marcelo Braga
10/12/2013
20:43

O que se espera de um camisa 10 em uma decisão continental? Gols? Lançamentos precisos? Passes de classe? Elias, camisa 10 da Ponte Preta, garante que não sentirá a pressão pelo protagonismo. No clube desde setembro, celebra o bom momento e, aos 30 anos, admite ser o jogo mais importante da carreira.

- Sei que a responsabilidade é muito grande. Na verdade, por todos os times por quais passei sempre tive muita responsabilidade e criou-se muita expectativa em cima de mim, mas sempre administrei da melhor forma possível, trabalhando forte para dar o melhor em campo. Então estou tranquilo, trabalhando forte, com confiança e fé em Deus para fazer um bom jogo e ajudar a Ponte - disse ele, ao LANCE!Net.

No Pacaembu, no empate por 1 a 1 com o rival Lanús (ARG), o meia arriscou dois chutes de fora da área, mas primeiro parou em Marchesín e depois errou o alvo. Com essa arma, então, quer ajudar a Macaca a vencer o primeiro título de sua história:

- É uma característica que tenho de chutar bem de fora, sempre fiz muitos gol assim na carreria. Tentei, mas o goleiro foi mais feliz e futebol é asism, um dia goleiro se dá melhor, no outro é a gente da linha. Vou arriscar, vou tentar de novo para que possa fazer gols - prometeu.

> Confira a entrevista com o jogador ponte-pretano:

OTIMISMO
"O ambiente está bom, sabemos que é um momento de decisão e de expectativa para todos. No primeiro jogo, apesar de não termos vencido como queríamos, ficamos todos felizes pelo resultado. Agora é fazer tudo certo fora de casa para voltar com esse título".

JOGO MAIS IMPORTANTE DA CARREIRA
"É muito importante, uma final de Sul-Americana, que é uma competição tão disputada, de nível muito alto. Estou muito feliz de fazer parte desse elenco que chegou na final, mas ainda falta o título. Não adianta chegar aqui e perder, ser coadjuvante. Queremos ser protagonistas dessa decisão, todos ficam marcados por títulos e nós temos de ficar marcados com essa conquista. Vamos dar a vida nessa guerra que teremos para sermos campeões".

IDOLATRIA
"Conquistando o título, todo mundo vai ficar marcado na história da Ponte. Então passar por aqui e nesses três meses já poder conquistar esse título me deixa feliz. Me identifiquei bastante desde a minha chegada e espero dar essa alegria a eles, que sofreram tanto nesses anos".

ADRIANINHO FORA DO JOGO

"É difícil para ele e para nós. Ninguém quer perder uma final, mas no futebol às vezes acontecem coisas que a gente não espera. Levou um gancho de cinco jogos sem entender um pouco, pois praticamente não fez nada, mas é procurar dar o nosso melhor em campo para dedicar esse título também para ele".