icons.title signature.placeholder Felipe Domingues
11/02/2015
10:42

O eslovaco Martin Klizan (38º) tornou-se alvo da torcida brasileira no Ginásio do Ibirapuera nessa terça-feira. O 'esquentadinho' tenista teve uma série de momentos de irritação durante o duelo, e atraiu vaias dos presentes na partida.

Entre algumas de suas "peripécias" em quadra, chegou a se irritar por não ter alcançado uma deixadinha de Bellucci e devolveu a bola no último lance da arquibancada. Além disso, chutou e socou uma placa de publicidade outras duas vezes. Questionado sobre o assunto, não se mostrou muito solícito a responder sobre isso:

- O que você quer dizer com chateado? Não. Estava bravo comigo mesmo. Eu sou o tipo de pessoa que, se não estou jogando direito, fico bravo. Sou assim, estava bravo - resumiu Klizan.

Ainda assim, a partida de Klizan o colocou nas oitavas de final do torneio, onde enfrentará justamente o único brasileiro restante no torneio: João Souza, o Feijão (110º). Será mais um embate entre o eslovaco e a torcida brasileira no Ibirapuera?

- Nunca joguei com ele. É um cara bom, saca bem. Ele é um jogador perigoso, assim como todos os brasileiros aqui. A torcida estará com ele e será um jogo difícil - comentou, antes de "remediar" sobre o assunto:

- Gosto de São Paulo. Estive aqui no ano passado e gostei daqui. Espero estar mais vezes e ter um bom resultado nesse torneio.

No ano passado, Klizan alcançou as quartas de final do Aberto do Brasil, mas foi eliminado exatamente por Bellucci. Aquela havia sido sua primeira derrota em torneios ATP para o brasileiro.

- Finalmente eu bati o Thomaz aqui. Foi uma boa vingança, uma ótima vitória e estou orgulhoso de mim mesmo, por ter saído de 1-4 para vencer em 7-5. Estou muito feliz. Mas foi difícil. Thomaz estava em casa e a torcida a seu favor. Foi um jogo duro - comentou.