icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!*
12/06/2014
15:10

Turistas em festa, brasileiros em êxtase, euforia, tarde de sol, cerveja... Mas nem tudo está sendo alegria na chegada dos torcedores à Arena Corinthians para a partida de abertura da Copa do Mundo, entre Brasil e Croácia. Pela primeira vez testado com 61.606 pessoais, ainda abaixo da capacidade máxima, o novo estádio em Itaquera apresentou problemas de infraestrutura e acessibilidade.

Apesar do transporte ter sido eficiente via trem e metrô, a lentidão na primeira triagem a que os torcedores são submetidos, com detectores de metais, foi lenta. Isso gerou uma espera de até 40 minutos em filas nos mais diferentes setores da Arena. Alguns ficaram impacientes, mas no geral não foi visto tumultuo. Alguns ingressos não passaram pela leitora: funcionários da Fifa resolvem o problema. O estádio ainda estava longe de sua lotação às 15h15, hora de cerimônia de abertura.

Já na parte interna, o acesso aos banheiros foi complicado, com longas filas. Um deles, no Setor Leste, portão D, foi fechado por falta de água. As lanchonetes só começaram a funcionar por volta das 14h. A alegação foi que uma troca de senha no sistema impossibilitou a abertura antecipada. Resultado: mais longas filas e irritação. Bem antes das 15h, hambúrgueres acabaram. Água e refrigerante também acabaram cedo em diversos pontos.

Na sala de imprensa, um banheiro foi interditado. O ar condicionado quebrou e muitos jornalistas relataram instabilidade nas conexões à internet. O principal restaurante no centro de mídia teve problemas de abastecimento e poucos funcionários trabalhando tanto nesta quinta, quanto na véspera do jogo.

* Bruno Uliana, Bruno Andrade, Eduardo Mendes, Marcio Porto e Thiago Salata participam da cobertura