icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/12/2013
19:51

Napoli lutou até o fim, mas a vitória por 2 a 0 sobre o Arsenal, no San Paolo, com gols de Higuaín e Callejón, não foi o suficiente para evitar a eliminação da equipe italiana na fase de grupos. Isso porque com a vitória do Borussia Dortmundo, por 2 a 1, sobre o Olympique de Marseille, sacramentanda nos minutos finais, o time do técnico Rafa Benítez foi superado nos critérios de desempates por seus rivais em um grupo que contou com empate de três equipes com 12 de pontuação. Dortmund, em primeiro, e Arsenal, em segundo, avançaram para as oitavas de final.

POUCA EMOÇÃO NA PRIMEIRA ETAPA

O confronto decisivo entre Napoli e Arsenal foi marcado durante toda a etapa inicial pelo nervosismo de ambas as equipes. Durante os primeiros minutos de confronto, os torcedores que se dirigiram ao San Paolo nesta quarta-feira acompanharam um festival de passes errados no meio de campo. A primeira ocasião de gol surgiu apenas aos 22 minutos em chute forte de Girourd que obrigou o ex-santista Rafael Cabral fazer grande defesa. No rebote, Ozil não conseguiu a conclusão para a meta.

A resposta do time italiano veio apenas aos 36: Maggio recebeu belo lançamento por trás da defesa e, de primeira, tentou um toque por cima do goleiro, mas o chute saiu forte de mais. Aos 42, quase que Szczesny protagoniza uma verdeira lambança. Após receber um recuo de bola de Koscielny, o arqueiro tentou uma devolução sutil para o zagueiro, mas acabou acertando a cabeça de Higuaín e por pouco não viu a bola morrer em sua meta.

HIGUAÍN ABRE O PLACAR

Na início de etapa final o que foi visto foi mais do mesmo: muita entrega e luta dos jogadores no meio de campo, mas poucos momentos de emoção. A primeira oportunidade clara de tirar o zero do placar veio aos 16 com Callejón. O jogador recebeu passe na direita, deu um drible de corpo no marcador e chutou cruzado levando perigo a meta defendida por Szczesny.

A partir deste momento, o Napoli passou a ameaçar uma pressão para cima do Arsenal, mas esbarrava na tarde de pouca inspiração de seus homens de frente. Uma nova oportunidade de marcar surgiu aos 25, mas Higuaín concluiu com violência por cima da meta após receber bom passe de Callejón.

Três minutos mais tarde, o atacante argentino conheceria sua redenção:Higuaín tabela com Callejón, gira o corpo e chuta rasteiro com classe para inaugurar o marcador. Instantes depois de sofrer o tento, o Arsenal foi impactado por mais um revés: Arteta faz falta boba no meio de campo e leva o segundo cartão amarelo.

No apagar das luzes, mais um gol do Napoli, dessa vez, de Callejón. Mas com o tento marcado por Grosskreutz para o Borussia no Velódrome, o resultado já não era o suficiente. O Napoli está eliminado desta edição de Liga dos Campeões.