icons.title signature.placeholder Guilherme Gomes
13/11/2014
20:28

A vitória de Federer sobre Murray por 6-0 e 6-1 deixou muita gente atônita na Arena O2 em Londres. Os torcedores ingleses estavam desapontados porque o único tenista britânico que disputa o torneio foi atropelado de forma inapelável e eliminado da competição. Os jornalistas que cobrem o evento se mostravam surpresos com a forma e o tamanho do estrago causado por Federer contra o escocês. E o que dizer de Murray?

O primeiro sinal de que foi uma noite atípica aconteceu logo após o fim da partida. Ao contrário da rotina do torneio na qual os tenistas demoram de 30 a 60 minutos para conceder a coletiva, Murray atendeu a imprensa OITO minutos após o último ponto ser disputado. A situação foi tão diferente que uma gargalhada geral tomou conta da Sala de Imprensa quando a coletiva foi convocada. Era um claro sinal de que Murray queria deixar o jogo, a derrota, a arena e aquele ambiente o quanto antes.

Ainda suando e com a camisa usada no jogo, o tenista britânico respondeu rapidamente a algumas questões.

"Foi uma noite difícil. Perdi finais de Grand Slam e outras coisas, mas do modo como ocorreu na partida foi especialmente ruim. Um placar de 6-0 e 6-0 nunca aconteceu em toda a minha carreira. Acho que nem mesmo 6-0 e 6-1. Então, claro que é muito desapontador perder assim, ainda mais num jogo como esse".

Ao saber por um jornalista que havia sido derrotado por 6-1 e 6-0 para Djokovic nas semifinais de Miami em 2007, Murray lembrou:

"O jogo contra Novak foi um pouco diferente. Sem querer ser desrespeitoso, naquele dia eu estava com problemas físicos. E aqui nesse torneio eu não tive problema algum em toda a competição. Então é uma situação diferente".

O britânico rasgou elogios a Federer.

"Ele jogou excepcionalmente bem. Estou desapontado com o meu nível, mas mesmo se eu tivesse jogado bem, acho que ainda assim ele provavelmente teria vencido. Roger estava batendo uma bola bem limpa, no meio da raquete. Praticamente não cometeu erros. E além disso, quando você está numa posição de extrema vantagem, pode arriscar qualquer coisa. E tudo o que ele tentou deu certo".

A derrota, além de dolorosa, já terá reflexo direto no futuro do tenista.

"Como é fim de temporada, tenho uns dias livres. Mas vou voltar às quadras para treinar provavelmente antes do que eu estava imaginando".