icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/04/2014
17:57

Ao se reunir com a nova diretoria do São Paulo na última terça-feira, Muricy Ramalho indicou Alan Kardec como reforço ideal para o clube entrar forte na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Nesta sexta, no entanto, o técnico não quis tocar no assunto, limitando-se a elogiar o caráter do centroavante do Palmeiras, com quem trabalhou no Santos entre 2011 e 2012.

- Não posso falar do Alan kardec. Quem tem que falar é o Gilson Kleina, ele é do Palmeiras. Posso falar de Pato, Ganso, Luis Fabiano. Alan Kardec não posso. A única coisa que posso falar é que ele jogou no Santos comigo e é uma excelente pessoa, mas só. Ele é do Palmeiras, não dá para falar de jogar que não é nosso - sentenciou o comandante tricolor.

Segundo informações apuradas pela reportagem do LANCE!Net, a diretoria do São Paulo já acertou verbalmente as bases salariais com os representantes de Kardec, que receberia R$ 300 mil mensais no Morumbi. O atacante, porém, não seria o único reforço contratado pela gestão de Carlos Miguel Aidar. Muricy, entretanto, não quis nem declarar quais posições são mais carentes no elenco.

- A gente não vai falar em posições, porque vai dar motivos para especulações - afirmou.

No último domingo, após a estreia no Campeonato Brasileiro com vitória por 3 a 0 sobre o Botafogo, Muricy declarou que necessitava urgentemente de um reserva para Luis Fabiano. Kardec não se encaixa no perfil, já que chegaria como uma contratação de peso. A intenção é ter um homem de área para suprir as possíveis ausências de Fabuloso. Na derrota para o CRB por 2 a 1 na Copa do Brasil, Ademilson foi escalado como centroavante, mas saiu demais da área apesar do golaço de bicicleta marcado no primeiro tempo.