icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/04/2014
20:48

Muricy Ramalho e Luiz Felipe Scolari concordam em um ponto: sexo na concentração é saudável. No entanto, assim como o técnico da Seleção Brasileira afirmou esta semana, o comandante do São Paulo faz ressalvas para a liberação da atividade sexual antes das partidas. Nesta terça-feira, Muricy comentou com bom humor a decisão de Felipão.

- Eles fazem o que quiserem. Já foi provado que o sexo não é o problema, o problema é beber, não dormir, fumar... Aí já vira zona, não é sexo. Sexo não é ruim, ruim é o que vem com ele, porque jogador fica arrebentado. Não dorme direito, não descansa. Sexo tem que ser normal, sem exageros. E o Felipão tem experiência, está muito certo. Mas entre os jogadores, é bom ter cuidado (risos) - brincou Muricy, que se disse liberal no tratamento com os jogadores.

- Sou muito intenso com os jogadores, no que diz respeito à obrigação. Eles têm obrigação de trabalhar duro, disciplina, como qualquer outro profissional. Fora isso, sou muito liberal. Eu era assim quando eu jogava, sempre fui diferente. Mesmo no modo de se vestir. Hoje usam tudo rasgado, brinco, até maquiagem para que usam.

Felipão deu a liberação para os jogadores na última segunda-feira. O treinador da Seleção Brasileira disse que pode haver sexo, mas desde que sem "malabarismo".

- Se for sexo normal, sim. Se for normal é normal, não é lá em cima no telhado. Normalmente o sexo normal é feito de forma equilibrada, mas tem algumas formas, alguns jeitos e outras pessoas que fazem malabarismo. Isso aí não - afirmou o técnico.