icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/03/2014
07:02

Alvo do interesse do Shandong Luneng e do Beijing Gouan, ambos da China, além do Fluminense, o meia Cícero continuou no elenco do Santos, e está repetindo a façanha de 2013 como maior goleador da equipe - desta vez, ao lado de Gabriel e Geuvânio, que também marcaram sete gols no Campeonato Paulista. O camisa 8 assumiu a faixa de capitão do Peixe em 2014, e também chegou a discutir uma possível renovação de contrato, o que ainda não ocorreu.

Focado na fase final do Paulistão, Cícero tem preferido nem falar sobre o tema, e está evitando até mesmo conceder entrevistas para não abordar o assunto. Nesta quinta-feira, fugiu à regra e falou à imprensa no CT Rei Pelé, no dia seguinte à goleada por 4 a 0 que tirou a Ponte do Campeonato Paulista, que classificou o Peixe às semifinais. O tema contratual, evidentemente, foi abordado durante a coletiva.

- Eu não estou nem entrando neste assunto, estou focado aqui no trabalho e tenho contato com o clube. Meu foco é esse, nem quero conversar agora esse negócio de contrato, porque vai acontecer o que tiver que acontecer. Deus sabe o que faz e estou cumprindo minha parte dentro de campo - afirmou Cícero, que foi alvo de um conflito nos bastidores, em que o Santos disse tê-lo procurado para conversar sobre a renovação e seus empresários afirmaram o contrário.

O contrato atual se encerra no dia 31 de dezembro de 2014, e até o momento não há novidades sobre a possibilidade de renovação do vínculo.

Titular incontestável do Santos na visão do técnico Oswaldo de Oliveira, Cícero entra em campo neste domingo, às 16h, para enfrentar o Penapolense, pela semifinal do Campeonato Paulista. A partida será transmitida em TV aberta e define um dos finalistas da edição de 2014, que será disputada nos dois finais de semana seguintes e podem dar ao camisa 8 o direito de erguer uma taça com a camisa alvinegra.