icons.title signature.placeholder Russel Dias
14/03/2014
18:20

Faltando 90 dias para o começo da Copa do Mundo, três estádios ainda não estão prontos. Durante a visita a Santos, nesta sexta-feira, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, mostrou que está despreocupado com os atrasos das obras e acredita que todas as cidades irão cumprir os novos prazos.

- Nós temos três estádios atrasados. O de Cuiabá será inaugurado com o glorioso Santos jogando contra o Mixto, no dia 2 de abril. Em 15 de abril temos a promessa da Arena Corinthians e ainda um pouco depois a Arena da Baixada. No caso do Corinthians, nós sabemos da tragédia e o estádio a parte teve a obra interditada, retomou agora a conclusão da cobertura. No Paraná houve uma presença mais forte do governo de Curitiba, então acho que teremos as obras prontas - afirmou Aldo Rebelo, no CT Rei Pelé.

Outro questionamento ao ministro foi sobre as obras nos aeroportos brasileiros, problema de infraestrutura antigo e seguidamente alvo de reclamações de brasileiros e estrangeiros que utilizam os equipamentos. Mas na visão de Rebelo, não há necessidade de aumento de vagas e sim na operação dos locais.

- Em relação aos aeroportos, a demanda por vagas hoje é muito menor do que a capacidade, não temos problema de capacidade. A capacidade é acima da demanda, o problema é a operação, não por receber número de voos, mas é o tempo que o passageiro leva no avião. Até pegar a bagagem, essa operação é que está sendo debatida. Há obras ainda em curso, mas todas elas com previsão para terminar antes da Copa, senão o 100%, mas uma parte grande será entregue antes - disse.

O legado da Copa do Mundo foi outro assunto discutido durante a visita a Santos. Segundo Aldo Rebelo, as obras já feitas fazem parte da herança que o evento deixará para o Brasil. Na visão do ministro, o legado já está rendendo frutos para a população.

- Lá em frente ao estádio do Corinthians já tem a Fatec (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo). Logo em seguida da Copa vai ter escola técnica. O anel que liga a Jacu Pêssego com a Radial Leste é obra para a população da Zona Leste, na região de Itaquera. Nenhuma dessa sobras as seleções vão levar para os países. A única coisa que as seleções podem levar de volta é a taça, mas até essa eu acredito que vai ficar aqui.

Por fim, Rebelo tentou descontrair o ambiente e arriscar alguns palpites para a Copa. Além de análises, o ministro arriscou quem fará a grande final.

- Não tenho simpatia por nenhuma seleção além da Brasileira. Todos falam da Alemanha, que tem um jogador, o Schweinsteiger, que é excepcional. A Espanha é madura, a Argentina nem se fala, são dois ou três jogos de vantagem que nós temos sobre eles. A França, pelo amor de Deus, é uma retrospectiva difícil. Tem a Itália, que chega desacreditada, passa a primeira fase empatando e leva a taça. A Inglaterra mesmo também. Não é fácil, eu acho mais fácil meu serviço. Acho que Brasil e Alemanha seria uma final bonita de se ver - afirmou.