icons.title signature.placeholder LANCE!Bizz
22/11/2013
12:05

O Minas Tênis Clube recebeu, esta semana,do Ministério do Esporte,equipamentos adquiridos pela agremiação por meio de convênios firmados com a pasta. A parceria entre o governo e o clube mineiro teve início em 2011, quando a agremiação recebeu os primeiros recursos da União. A cerimônia de entrega dos equipamento contou com as presenças do secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser, que visitou as dependência do clube, em Belo Horizonte

Em seu discurso, Leyser elogiou a estrutura do clube, classificando o Minas como uma referência no esporte.

-O Ministério do Esporte tem orgulho dessa parceria com o Minas e de apoiar esse trabalho desenvolvido com continuidade e comprometimento. O Minas é hoje o clube com a melhor estrutura e projeto esportivo, é referência nacional - afirmou o representante do Ministério do Esporte, destacando que o país atravessa uma fase de atenção. Ele considera fundamental a contribuição do governo na preparação dos atletas visando à disputa da Rio 2016.

-Nosso objetivo é deixar um legado para além dos Jogos Olímpicos do Rio 2016 - completou Leyser.

O presidente do Minas, Sergio Bruno Zech Coelho, agradeceu o apoio do Ministério do Esporte.

- O Minas Tênis Clube foi criado para ser referência no esporte e com o apoio do Ministério estamos cumprindo esse objetivo. O apoio do Ministério é fundamental para esse crescimento - discursou Coelho, destacando que os equipamentos cedidos pelo Ministério do Esporte serão destinados a cerca de 1.300 atletas de seis modalidades esportivas diferentes: tênis, vôlei (masculino e feminino), judô, natação, basquete e ginástica artística e de trampolim.

Os três convênios firmados entre o Ministério e o Minas somam R$ 2,2 milhões. O primeiro deles foi assinado em 2011, no valor de R$ 1,2 milhão, cifra utilizada na aquisição de aparelhos de musculação para a academia, compra de uniformes, bolas, computadores, filmadoras e câmeras digitais. Todo o material é utilizado na análise e estudos técnico-científicos durante os treinamentos dos atletas. O segundo, avaliado em R$ 855 mil, foi celebrado no ano seguinte e o terceiro, de R$ 146 mil, foi assinado em janeiro deste ano.