icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/07/2013
19:09

Um dos mais experientes do elenco, o goleiro Michel Alves comentou a situação atual do Vasco, que até semana passada acumulava dois meses de salários atrasados com jogadores e funcionários. Na última sexta-feira, a diretoria depositou abril, mas alguns atletas não receberam, o que motivou o elenco a cancelar o treino de sábado.

Havia uma expectativa de que o diretor geral, Cristiano Koehler, se reunisse com o elenco nesta segunda-feira, fato que não aconteceu.

- Chegamos para fazer o treinamento normal. Se vai ter uma reunião ou não, vão nos comunicar. Isso vai ser resolvido, se já não foi. A gente sabe das dificuldades, sabe das condições que o clube hoje está vivendo, mas que bom que há esperança, não é? Pior seria se não tivesse - destacou.

Michel Alves é um dos líderes do atual elenco (Foto: Paulo Sergio)

Segundo Michel Alves, a decisão de não treinar partiu de todos:

- Foi de todos. Não foi da comissão, não foi dos atletas, foi um acordo geral.

O goleiro, porém, não quis especificar o que foi conversado.

- Ficou reservado para o sábado. A semana terminou e se resolveu. A diretoria está empenhada em buscar recursos. Temos de dar resposta em campo, como no treino de hoje, com todo mundo focado. Ficou por ali. Não adianta ficar remoendo o passado, não vai acrescentar em nada - comentou.

Um dos mais experientes do elenco, o goleiro Michel Alves comentou a situação atual do Vasco, que até semana passada acumulava dois meses de salários atrasados com jogadores e funcionários. Na última sexta-feira, a diretoria depositou abril, mas alguns atletas não receberam, o que motivou o elenco a cancelar o treino de sábado.

Havia uma expectativa de que o diretor geral, Cristiano Koehler, se reunisse com o elenco nesta segunda-feira, fato que não aconteceu.

- Chegamos para fazer o treinamento normal. Se vai ter uma reunião ou não, vão nos comunicar. Isso vai ser resolvido, se já não foi. A gente sabe das dificuldades, sabe das condições que o clube hoje está vivendo, mas que bom que há esperança, não é? Pior seria se não tivesse - destacou.

Michel Alves é um dos líderes do atual elenco (Foto: Paulo Sergio)

Segundo Michel Alves, a decisão de não treinar partiu de todos:

- Foi de todos. Não foi da comissão, não foi dos atletas, foi um acordo geral.

O goleiro, porém, não quis especificar o que foi conversado.

- Ficou reservado para o sábado. A semana terminou e se resolveu. A diretoria está empenhada em buscar recursos. Temos de dar resposta em campo, como no treino de hoje, com todo mundo focado. Ficou por ali. Não adianta ficar remoendo o passado, não vai acrescentar em nada - comentou.