icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
23/04/2014
11:19

A situação envolvendo a permanência de Willian no Cruzeiro segue estagnada. Ambas as partes já demonstraram interesse na manutenção do atleta. É necessário, no entanto, que os dirigentes mineiros entrem em acordo com a cúpula do Metalist Kharkiv (UCR), detentor dos diretos econômicos do atacante, até 30 de maio. Caso a negociação não tenha um desfecho antes do prazo estipulado, é possível que ele retorne a São Paulo, onde defendeu o Corinthians entre 2011 e 2012.

O representante do clube europeu conversou com o LANCE!Net na manhã desta quarta-feira e explicou a situação.

– O Cruzeiro ainda não entrou em contato conosco. Eles têm até o dia 30 de maio para fazê-lo. O clube tem preferência na aquisição dos direitos do Willian. Estamos aguardando. Há o interesse de um clube de São Paulo, mas não posso revelar qual por respeito ao Cruzeiro – disse Jader Brazeiro.

Para contar com Willian no segundo semestre, o Cruzeiro precisa desembolsar € 4 milhões (cerca de R$ 12,5 milhões), conforme previsto em contrato. O Metalist, no entanto, aceitaria liberá-lo perante outra forma de compensação.

– A única possibilidade descartada é um novo empréstimo. A diretoria do Metalist não gosta desse tipo de negociação. O Willian assinou com o Cruzeiro desta forma porque estava envolvido na ida do Diego Souza. Podemos discutir uma outra forma de compensação, envolvendo jogadores – concluiu.

A diretoria da Raposa ainda não se manifesta sobre o caso. Embora o presidente Gilvan de Pinho Tavares tenha expressado o desejo de seguir com o jogador em seu elenco, a cúpula evita dar detalhes das tratativas.