icons.title signature.placeholder RODRIGO CERQUEIRA E THIAGO CORREIA
28/06/2014
14:15

Fora da Copa do Mundo após ter mordido o zagueiro italiano Chiellini, na vitória celeste por 1 a 0 pela fase de grupos, o atacante Luis Suárez está mais do que presente no Maracanã neste sábado, quando o Uruguai enfrenta a Colômbia pelas oitavas de final. O vestiário uruguaio tem a camisa do jogador, e o armário separado com os seus objetos. O craque não pode nem pisar nos estádios da Copa. Na área da imprensa, jornalistas circulam com máscaras de Luizito.

A Fifa anunciou na quinta-feira passada a decisão sobre o caso Luis Suárez. O Comitê Disciplinar da entidade decidiu punir o jogador com nove partidas por causa da mordida no zagueiro Chiellini. Ele também levou um gancho de quatro meses e não poderá participar de qualquer atividade esportiva, incluindo os jogos pelo Liverpool. Suárez levou ainda uma multa de 100 mil francos suíços, cerca de R$ 247 mil.

Com uma máscara de Suárez na mão, e tirando fotos o tempo todo, o jornalista Diego González, do Canal 10 (URU), deixou claro que a punição ao principal jogador da Celeste na Copa do Mundo foi pesada. Ele mostrou muita indignação.

O jornalista uruguaio com a máscara de Suárez (Foto: Thiago Correia)

- Todos no Uruguai concordam que Suárez merecia uma punição, mas da maneira como ele foi tratado, como um delinquente, foi errado. Mostra que a Fifa é mais uma empresa do que uma entidade de futebol - afirmou.

A máscara de Suárez caiu nas redes sociais. Tanto jornalistas quanto torcedores "compraram" a ideia de apoio ao atacante.  Muitas estão pelas ruas do país neste sábado, e devem aparecer no Maracanã também.