icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/06/2014
17:34

Ainda que o Sport não tenha fechado um acordo com a Chapecoense, o meia Régis já se despediu dos seus companheiros da equipe de Chapecó. A possibilidade de transferência do jogador vem se arrastando desde a metade do mês passado. E o presidente da Chape, Sandro Pallaoro, espera que a negociação seja concluída nos próximos dias em que os atletas do clube estarão de férias.

- Aguardamos uma proposta nesses 15 dias - ressaltou o mandatário.

Um dos principais obstáculos para que o acerto seja realizado é a multa rescisória de Régis: 500 mil euros, cerca de R$1,5 milhão. Contudo, a diretoria do Verdão do Oeste deverá baixar o valor, pois o clima ficou pesado para o jogador após as seguidas ausências em campo, desde o confronto com o Internacional, para que pudesse fechar com os pernambucanos.

E MAIS:
> Chapecoense vence o Bahia e sai da zona de rebaixamento
> Abuda dedica gol marcado para o filho recém nascido
> De volta à Chape, Bruno Rangel avisa: 'Sozinho não vou conseguir nada'

- Ficou uma situação difícil por um ato de irresponsabilidade e até de falta de respeito com os companheiros - afirmou Pallaoro.

A justificativa de Régis é de que ele estava se recuperando de uma lesão no joelho. Mas a direção da Chapecoense entendeu o ato como indisciplina e aplicou uma multa ao atleta. Além disso, ele não foi relacionado para o duelo frente ao Bahia neste último domingo. O dirigente da Chape explicou as punições e a iminente saída do jogador:

- Precisamos de atletas que queiram jogar na Chapecoense.