icons.title signature.placeholder Michel Castellar
29/06/2014
18:01

Na tentativa de desqualificar a crise pelo pagamento do bônus pela classificação às oitavas de final da Copa do  Mundo, o meia Mikel disse que este fato é comum até em clubes europeus, como no Chelsea, onde atua. Ele explicou que a Nigéria apenas discutiu os valores da premiação como todas as seleções fazem.

Por considerar o problema superado é que Mikel apostou em uma boa exibição contra a França, na segunda-feira, às 13 horas, no Estádio Nacional de Brasília - Mané Garrincha. O atleta salientou que o problema financeiro foi solucionado.

- Não acho que tenha havido grandes questões em relação a pagamentos. Houve uma discussão aqui e outra ali entre jogadores, técnicos e a associação de futebol. Jogo no Chelsea e sei como isso funciona. Acontece em todos os lugares - disse Mikel, de 27 anos, que desde 2006 está no clube inglês.

Na quinta-feira, um treino da Nigéria foi cancelado, em Campinas onde a seleção está baseada, por supostamente a premiação pela classificação às oitavas de final não ter sido paga. Neste domingo, Mikel justificou o cancelamento sob a desculpa de que os jogadores precisavam descansar e analisar os erros cometidos contra Argentina, na derrota por 3 a 2, pela última rodada da fase de classificação.

No fim da manhã deste domingo, a seleção nigeriana recebeu no hotel a visita do ministro do Esporte de seu país Tamuno Danagogo. A princípio, ele foi lá, após uma ordem do presidente Goodluck Jonathan para garantir que o dinheiro será pago novamente, caso a equipe se classifique para as quartas de final.

Mikel explicou que o ministro do Esporte foi até a delegação para almoçar com o grupo, prestar apoio e não para levar o dinheiro da premiação. O jogador frisou que todos estão concentrados e motivados para vencer os franceses.

- Discutimos com a associação de futebol o que ela achava e o que nós achávamos. Não treinamos para nos recuperar da partida anterior. Está tudo certo. Queremos a vitória, assim como a França - afirmou Mikel.

Ante as várias perguntas sobre o pagamento do bônus, o técnico da Nigéria, Stephen Keshi, não se conteve. Após uma questão feita por um jornalista americano sobre o assunto, o indagou: "por que quer saber tanto sobre isso? Você é da CIA (Agência Central de Inteligência dos EUA)"?