icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/11/2013
20:01

O departamento médico vascaíno ainda vai aguardar pelo exame de ressonância magnética para saber ao certo a gravidade da lesão de Juninho. Mas o chefe do setor, Clóvis Munhoz, que esteve presente ao Maracanã no domingo, já adiantou que o tempo de recuperação deve ser de três meses, pelo menos. Ou seja, o Reizinho, de fato, não voltaria ao time neste ano.

- Numa lesão como essa, não imagino nada inferior a 12 semanas para haver uma cicatrização. É uma lesão parecida com a do Guiñazu, que está com quase 4 meses e já está reintegrado, mas foi em tendão diferente e foi uma lesão parecida com a que teve o Dakson, que já está também no curso do tratamento, mas é um jogador que não irá ter mais condições de ser aproveitado - disse Clóvis Munhoz, em entrevista à Rádio Tupi.

Por um pedido do próprio, Juninho ficou em repouso absoluto nesta segunda-feira, em sua residência, e não compareceu a São Januário. O exame está marcado para a manhã desta terça-feira.

- Pela experiência que nós temos, admito que ele tenha tido uma ruptura do tendão do adutor da coxa direita, isso deverá ser confirmado parcialmente ou totalmente no exame de ressonância magnética que vai fazer amanhã (terça). Obviamente que ele estava bastante abatido e nos pediu para ficar em repouso absoluto durante todo o dia em sua residência e fazendo tratamento a base de gelo e medicação - completou o médico vascaíno.
 


Juninho sente lesão e sai de campo chorando