icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/12/2013
15:15

Após os médicos confirmarem que o ex-piloto Michael Schumacher está em estado crítico, nesta segunda-feira, o anestesista-chefe do Centro Hospitalar Universitário de Grenoble, Jean François Payen, confirmou em entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo" que o alemão chegou ao hospital já em uma situação grave.

- Já era grave desde o início. Mas a situação se deteriorou rapidamente e de uma forma incrivelmente veloz - afirmou Payen.

Na coletiva em que falou sobre a situação de Schumacher, o médico destacou que o alemão "está lutando pela vida" e que sem o capacete "ele não estaria aqui agora".

Schumacher sofreu o acidente na manhã do último domingo. Ele foi levado consciente para um hospital local e depois transferido para o Centro de Traumatologia de Grenoble, especializado em acidentes de esqui. Acompanhado do filho de 14 anos, ele esquiava em uma área não demarcada. Ao cair, o heptacampeão da F-1 bateu a cabeça em uma pedra. Por sorte, usava capacete, o que amenizou o choque. As primeiras informações davam conta de que o alemão não corria risco de morte.