icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/07/2013
13:31

O importante apoio à Seleção Brasileira que veio das arquibancadas parece ter mexido com José Maria Marin, presidente da CBF. Tanto que o dirigente já admitiu que pensa em convencer a International Sports Events (ISE), empresa árabe a trazer mais partidas para o país. O primeiro jogo dessa nova ideia já até teria local e data.

- A minha intenção é realmente a de fazer mais jogos da Seleção no Brasil. Tanto que estou tentando negociar um amistoso no dia 7 de setembro no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrinha. Mas são coisas que eu não posso prometer ainda e preciso conversar com a empresa - disse Marin na entrevista coletiva de balanço e encerramento da Copa das Confederações.

E MAIS:
> 'Já fiz tanta coisa boa deitado. Faltava o gol', lembra o artilheiro Fred
> Protestantes exibem faixa contra a privatização do Maracanã na festa de encerramento
> Thiago Silva agradece força de ex-capitão e guarda bola para o filho

A CBF tem um acordo com a ISE desde 2006, e o contrato foi renovado há dois anos, dando o controle das partidas da Seleção à empresa até a Copa do Mundo de 2022, no Qatar.

O importante apoio à Seleção Brasileira que veio das arquibancadas parece ter mexido com José Maria Marin, presidente da CBF. Tanto que o dirigente já admitiu que pensa em convencer a International Sports Events (ISE), empresa árabe a trazer mais partidas para o país. O primeiro jogo dessa nova ideia já até teria local e data.

- A minha intenção é realmente a de fazer mais jogos da Seleção no Brasil. Tanto que estou tentando negociar um amistoso no dia 7 de setembro no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrinha. Mas são coisas que eu não posso prometer ainda e preciso conversar com a empresa - disse Marin na entrevista coletiva de balanço e encerramento da Copa das Confederações.

E MAIS:
> 'Já fiz tanta coisa boa deitado. Faltava o gol', lembra o artilheiro Fred
> Protestantes exibem faixa contra a privatização do Maracanã na festa de encerramento
> Thiago Silva agradece força de ex-capitão e guarda bola para o filho

A CBF tem um acordo com a ISE desde 2006, e o contrato foi renovado há dois anos, dando o controle das partidas da Seleção à empresa até a Copa do Mundo de 2022, no Qatar.