icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
02/02/2015
14:04

Marcelo Oliveira fez muitos elogios ao garoto Neilton, que entrou e mudou a cara do Cruzeiro, sendo determinante para a vitória diante do Democrata, por 2 a 1, de virada, neste domingo, na abertura do Campeonato Mineiro.

- Gostei do Neilton. Ele entrou e foi bem efetivo, cavando faltas e fazendo ótimas jogadas, aproveitando a habilidade que tem. Ele somará bastante. Quando Neilton chegou ao Cruzeiro, ele vinha de inatividade. Se machucou, foi afastado do Santos, jogou pelos juniores. Mas agora fez uma pré-temporada excelente está mais forte e eficaz. Trata-se de um jogador extremamente hábil, assim como Alisson e Arrascaeta - disse.

Já Leandro Damião, principal referência do ataque celeste para 2015, recebeu uma análise bem mais comedida de Marcelo Oliveira, que também preferiu lembrar a boa partida do reserva Joel.

E MAIS:
> Confira como foi o público na rodada de estreia dos Estaduais
> Veja como foi a vitória do Cruzeiro diante do Democrata-GV

- Com o péssimo estado do campo, foi um jogo ruim para todo mundo. Damião tinha o jogo de bola áérea, já que não é tão habilidoso com a bola no pé. Mas ele é ótimo fazendo o paredão. Também tivemos outras opções ofensivas. O Joel, por exemplo, entrou muito bem. E com o time mais ofensivo, quando tirei um dos volantes, partimos para a vitória - comentou.

O treinador também disse que a vitória apertada diante de um time nitidamente inferior foi motivada por vários fatores. E mais uma vez criticou o gramado do Mamudão:
   
- Contra o Democrata tivemos um jogo atípico. Campo ruim, muito calor, rival adaptado a tudo isso. O que não estava no cardápio foi levar um gol quando o time todo estava bem posicionado naquela jogada.  Também não achei que o Democrata fosse correr tanto. Felizmente corrigi o que precisava quanto à movimentação do Jodivan. Sabia também que o Democrata, no segundo tempo, não correria tanto. O time tem boa média de altura e não teria mobilidade durante os 90 minutos. Por isso, o segundo tempo foi do Cruzeiro, que teve confiança na adversidade e virou um jogo difícil.