icons.title signature.placeholder Felipe Mendes
23/03/2014
01:02

- É muito bom estar no topo. Enfrentar as melhores equipes da América Latina e dizer que somos os melhores atualmente.

Assim o ala-armador Marcelinho Machado resumiu a conquista da Liga das Américas pelo Flamengo na noite deste sábado contra o Pinheiros. O troféu era o que faltava na lista do experiente jogador de 38 anos entre os que já tinha disputado pelo Rubro-Negro. Desde 2007 no clube, ele é bicampeão do NBB (2009 e 2013), campeão da Liga Sul-Americana de 2009, campeão brasileiro em 2008 e heptacampeão carioca (2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012 e 2013).

- Quero mais. No dia que e eu não quiser mais eu paro de jogar. Meu primeiro título pelo Flamengo foi justamente aqui, no Maracanãzinho. Foi o Campeonato Carioca de 2007, contra o Vasco, que tinha os jogadores de Brasília. Foi uma final dura também. Outras conquistas foram marcantes também como a Liga Sul-Americana fora de casa, o primeiro brasileiro, o primeiro NBB. No NBB do ano passado, quase não entrei em quadra por conta da lesão no joelho direito. Mas me senti útil nas conversas antes dos jogos, passando minha experiência - disse Marcelinho.

Eleito o melhor jogador (MVP) da Liga das Américas 2014, o ala-armador ressaltou que a conquista deste sábado foi o reconhecimento de um trabalho e da dedicação de todos. Ele lembrou das dificuldades no início da temporada em que não só ele como também o ala Marquinhos estavam lesionados. Atualmente, a equipe não conta com Vitor Benite, também contundido.

- Eu comecei a temporada longe do meu ritmo ideal. Foi preciso paciência. Hoje temos uma equipe completa. E não só por termos jogadores bons tem todas as posições, mas por esses jogadores saberem suas funções e saberem respeitar o momento do outro. Qualquer um pode decidir na equipe. Todos têm essa característica - prosseguiu Marcelinho.

Autor de 24 pontos na vitória sobre o Pinheiros, o ala-armador não foi o cestinha da partida - Shamell fez 25 -, mas recebeu muitos elogios do técnico José Neto.

- Depois do que ele fez hoje, ainda preciso falar? Neste campeonato, ele não foi MVP por acaso. É um jogador que sabe ser campeão e tem muito orgulho de vestir a camisa do Flamengo - afirmou o treinador.