icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/04/2014
19:35

Mano Menezes elogiou muito a postura de sua equipe na vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo, neste domingo, no Pacaembu. Mas outro assunto veio à tona durante a entrevista coletiva do treinador do Corinthians: Emerson Sheik.

Emprestado ao Botafogo até o final do ano – ontem fez gol e deu uma assistência no empate de sua equipe contra o Internacional –, o atacante havia dito que o técnico “tem caráter duvidoso”, que é “limitado“ e que nunca mais gostaria de ser comandado por ele.

Apesar de não ter sido mais cauteloso, o comandante alvinegro não pensou duas vezes ao falar das atitudes do ex-camisa 11.

– Não tive a infelicidade de assistr. Mas como notícia ruim chega rápido, estou sabendo. Tomar decisões como essas geram desgaste, decontentamento. Por isso que as pessoas pensam para tomá-las. Em relação às opiniões dele, sinceramente não tenho interesse, não me atingem e não estou preocupado. Ele que siga a vida dele. No futebol a bola é redonda e lá na frente as coisas clareiam para saber que tem caráter, quem é melhor. Não posso abrir mão de fazer o que penso que é o correto. Essa é minha obrigação com o Corinthians, antes com Flamengo e depois da Seleção. Não tenho medo – explicou o treinador do Timão.

Emerson tem apenas 6 meses de contrato com o Botafogo e pode retornar ao Corinthians. O Timão paga R$ 520 mil de salários ao atacante e recebe metade deste valor (R$ 260 mil) do clube carioca.