icons.title signature.placeholder Igor Siqueira e Michel Castellar
12/02/2015
12:56

Apesar das resistências da Fifa, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio indicou Manaus para ser uma das sedes do futebol em 2016, no fim da manhã desta quinta-feira. E para ser oficializada, a capital do Amazonas enviará uma delegação à sede da entidade máxima do futebol, na Suíça.

- Vamos reunir um grupo e iremos até a Fifa para mostrarmos o nosso potencial. Na realidade, vamos nos reunir com os amigos que fizemos durante a Copa do Mundo, quando fomos sede. Não acredito que ficaremos fora dos Jogos - afirmou o vice-governador do Amazonas, Henrique Oliveira.

Em janeiro, o secretário Geral da Fifa, Jérôme Valcke, em entrevista ao SporTV declarou que não via sentido Manaus ser sede olímpica. O dirigente defendeu que a capital do Amazonas fica longe do Rio, o que dificulta a logística, e que os Jogos deveriam ser concentrados.

Como o L!NET antecipou na quarta-feira, o Comitê Rio-2016 indicou somente Manaus para entrar nos Jogos Rio-2016. Havia a possibilidade duas cidades serem incluídas para receberem as partidas de futebol.

Após a indicação de Manaus, as sedes do futebol Rio-2016 ainda contam com Belo Horizonte, Brasília, Salvador e São Paulo, além da capital fluminense. A previsão é a de que a resposta da Fifa sobre a inclusão da cidade do norte do País ocorra em março.

- Nada no País é mais emblemático no mundo inteiro do que a Amazônia. Os Jogos do Rio são do Brasil. E ficamos muito contentes em aprovar Manaus e encaminhar essa indicação à Fifa. A CBF esteve conosco nesse processo e, agora, aguardaremos - frisou o presidente do Comitê Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman.

O torneio de futebol dos Jogos será disputado por 16 seleções masculinas e 12 femininas. Os homens serão divididos em quatro grupos e, as mulheres, em três.

- Imagine os Jogos Olímpicos no Brasil, com mais de uma sede e não incluirmos a Amazôznia. Estaremos perdendo um emblema que seduz o mundo e que pesquisas mostram que foi a terceira preferida pelos jornalistas que vieram cobrir a Copa do Mundo. Perdemos apenas para Rio de Janeiro e São Paulo - defendeu o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto.